23 de Outubro de 2007 / às 03:22 / 10 anos atrás

Criadora do Blackberry tem novos desafios com varejo

Por Wojtek Dabrowski

TORONTO (Reuters) - Formas finas e sensuais serão cada vez mais importantes para os aparelhos da Research In Motion (RIM), fabricante do dispositivo sem fio Blackberry, à medida que a empresa cresce no varejo.

Com mais da metade dos novos assinantes da RIM na América do Norte vindo pela primeira vez do segmento não-corporativo no segundo trimestre, o design de produto torna-se tão importante quanto a confiabilidade do serviço de email “wireless” da companhia.

“Quando você vai para a arena do consumo, a moda entra em cena”, disse o analista Brian Modoff, do Deutsche Bank.

Em seu favor, a RIM mostrou ser capaz de atender aos apelos dos consumidores fora do mundo empresarial, ao lançar em setembro de 2006 o BlackBerry Pearl, que recebeu críticas positivas e é considerado responsável por ter tornado o aparelho desejado no varejo.

Porém, o sucesso do modelo não será indefinido.

“O Pearl não será considerado um produto quente (para sempre) e eles (a RIM) terão que reinventar o produto e mostrar algo mais para as pessoas”, disse Modoff.

A RIM também terá que competir cada vez mais com o iPhone, da Apple, enquanto a empresa chega ao mercado de massa.

O co-presidente-executivo da RIM Jim Balsillie tem dito repetidamente que o iPhone com visor sensível a toque não representa uma séria ameaça ao BlackBerry.

Ainda assim, há rumores na Internet sobre trabalhos da RIM em um BlackBerry com visor sensível a toque, como o iPhone, embora sem outras funções presentes no aparelho da Apple.

A RIM normalmente não faz comentários sobre produtos em desenvolvimento pela companhia.

Outra opção para a RIM seria entrar no mercado de aparelhos sem fio com baixa margem de lucro, uma estratégia para conquistar mais assinantes e market share, embora o analista Nick Agostino, da Research Capital, duvide de plano nesse sentido.

Quando anunciou seu resultado trimestral no início de outubro, a empresa canadense disse que continuava a apostar na demanda por seu aparelho e na diversificação da base de assinantes para crescer.

Os investidores parecem mostrar otimismo com a empresa: as ações da RIM triplicaram de valor desde que estrearam na bolsa de valores, em outubro de 2006.

A RIM tem valor de mercado de 63,8 bilhões de dólares, acima dos 43,9 bilhões de dólares da norte-americana Motorola, de acordo com dados da Reuters.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below