November 19, 2008 / 2:09 PM / 10 years ago

Três maiores perdem participação e OI avança em outubro

SÃO PAULO (Reuters) - Vivo, Claro e TIM perderam pequena parcela de participação no mercado de celulares brasileiro em outubro, enquanto a Oi avançou, como reflexo de sua entrada agressiva no Estado de São Paulo desde o início do mês passado.

Segundo números consolidados divulgados nesta quarta-feira pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o ranking não se alterou, mas a Vivo, a maior em número de assinantes, reduziu sua parcela para 29,74 por cento dos usuários, índice que era de 30,03 por cento em setembro.

A Claro, que assumiu a segunda colocação em setembro, manteve o posto com 25,31 por cento do total de linhas ativas, enquanto no mês anterior tinha 25,33 por cento.

A TIM, por sua vez, passou a deter 24,70 por cento do total em outubro, enquanto um mês antes tinha participação de 25,02 por cento.

Ao mesmo tempo, a Oi, que ingressou no Estado de São Paulo com uma oferta de três meses de ligações gratuitas, ampliou sua participação de mercado em quase um ponto percentual—de 15,53 por cento para 16,21 por cento.

Nesta semana, em que celebrou 10 anos da listagem de seus papéis na Bolsa de Nova York (Nyse), o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, informou que a companhia já vendeu 1,6 milhão de chips em São Paulo desde o início das atividades no Estado.

A Brasil Telecom, cujo controle a Oi tenta comprar para criar uma companhia de capital nacional que atue em todo o país, também perdeu pequena parcela de participação em outubro, passando a deter 3,67 por cento do mercado (ela tinha 3,73 por cento em setembro).

MELHOR ANO DA HISTÓRIA

De acordo com a Anatel, outubro já mostra que 2008 é, desde 2000, o melhor ano da história da telefonia móvel no Brasil.

O país teve 4,007 milhões de novas habilitações, o que faz de outubro o terceiro maior número em novas linhas ativadas desde a implementação da telefonia celular no Brasil, atrás apenas dos meses de dezembro de 2007 (4,666 milhões) e dezembro de 2004 (4,416 milhões).

O Brasil chegou no mês passado a 144,795 milhões de linhas celulares ativas, número que cresceu 19,69 por cento em dez meses. Segundo a Anatel, as 23,815 milhões de novas adesões nos 10 meses é que fazem deste o melhor ano desde 2000.

Por Taís Fuoco, Edição de Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below