28 de Janeiro de 2009 / às 20:44 / em 9 anos

Asus descarta crise e passa a fabricar notebooks no Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de Taiwan Asus, que tornou popular no mundo todo os modelos de notebooks com tela de até 10 polegadas, começou neste mês a distribuir no Brasil os primeiros modelos fabricados localmente. O país é o primeiro fora da Ásia a ter produção local da marca Asus.

Segundo Marcel Campos, gerente de marketing da Asus no Brasil, “há muito tempo a empresa decidiu que a fabricação era um ponto crucial para entrar no país de forma significativa”.

Para atender essa estratégia, a Asus começou a buscar um parceiro de quem pudesse contratar produção sob encomenda e recentemente fechou negócio com a Visum, de Curitiba (PR).

A empresa nacional passou a produzir não só os netbooks --termo com o qual são conhecidos os portáteis de tela menor e reduzida gama de recursos--, mas também as placas-mãe de computador, que a Asus já fazia antes de ingressar na linha de portáteis.

Neste primeiro momento, a Visum produz dois modelos de netbooks e dois de placa-mãe para a Asus, mas a companhia tem planos de ampliar a linha nacionalizada ao longo do ano, segundo John Chen, gerente geral da companhia no Brasil.

Os equipamentos da marca já eram vendidos no Brasil, via importação, mas como a filial não estava oficialmente estabelecida, a empresa diz não ter números sobre a base instalada de portáteis ou de placas-mãe no país.

Uma subsidiária foi formalmente criada em agosto passado, que hoje conta com algo como 20 profissionais. “Queremos ser uma empresa brasileira, com pessoal local e produtos feitos para as peculiaridades desse mercado”, disse Campos.

NEGOCIAÇÃO COM TELES

A companhia asiática também informou que negocia com várias operadoras de celular brasileiras acordos para que alguns netbooks cheguem ao mercado com o chip de celular 3G embutido e, assim, possa se conectar à Internet dessa forma.

De acordo com Chen, no entanto, a empresa ainda não pode divulgar os nomes das operadoras envolvidas.

A companhia já credenciou algo como 10 distribuidores para seus produtos no Brasil e nesse momento está “em processo final de negociação” com redes varejistas da Internet e fora dela, segundo Campos.

Ele espera que até fevereiro os produtos da Asus já possam ser encontrados nas prateleiras de grandes redes do varejo local.

O gerente geral Chen descartou esperar qualquer impacto da crise econômica nos planos da empresa para o Brasil, mas disse ser prematuro estimar de quanto será a participação de mercado da companhia no mercado brasileiro de computadores.

Neste mês, a consultoria IDC divulgou que as vendas de computadores na Ásia caíram no quarto trimestre de 2008 pela primeira vez em 10 anos . A Asus e a Acer, entretanto, ambas de Taiwan, tiveram alta nas vendas de, respectivamente, 26,5 e 7,8 por cento sobre o ano anterior.

Reportagem de Taís Fuoco

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below