29 de Janeiro de 2009 / às 17:57 / 9 anos atrás

Empresa coreana diz que clonagem de cães vai ficar mais barata

Por Jon Herskovitz

SEUL (Reuters) - A clonagem de um chow chow vai ficar mais fácil e talvez até 50 por cento mais barata, afirmou nesta quinta-feir uma empresa de biotecnologia sul-coreana ao revelar uma nova tecnologia.

Mas donos de animais de estimação, que atualmente precisam desembolsar 100 mil dólares ou mais para clonarem um cão de estimação, ainda terão que pagar dezenas de milhares de dólares para isso e deverão se preparar para longas esperas porque a maior parte da clonagem canina comercial está disponível para atividades que incluem cães farejadores em aeroportos.

A RNL Bio informou que desenvolveu um novo método de clonagem de cães usando células-tronco derivada de tecido adiposo que aumenta substancialmente as chances de sucesso.

A companhia também acrescentou que a nova tecnologia também pode ajudar no estudo de tratamentos de doenças genéticas em cães que tenham similaridades com males humanos, incluindo a diabetes.

"Se desenvolvermos totalmente essa tecnologia, a clonagem de cães ficará muito mais fácil que agora. Podemos reduzir o custo da clonagem", disse Ra Jeongchan, presidente-executivo da RNL Bio, sediada em Seul.

Ra, que afirmou que a empresa está requerendo patente da técnica, informou que dois filhotes da raça beagle nasceram na semana passada. Eles foram gerados com a nova técnica, que pode reduzir o custo da clonagem de um cão de estimação para cerca de 50 mil dólares dentro de três anos.

Caninos são considerados uns dos mais difíceis mamíferos de se clonar porque seu ciclo reprodutivo inclui ovulações difíceis de se prever.

Vários cães já foram clonados usando transferência somática de material do núcleo celular, uma técnica que envolve esvaziar o núcleo de um óvulo doador e preenchê-lo com material genético do doador, o que normalmente utiliza tecido da pele da orelha.

Ra afirmou que células-tronco de tecido adiposo são muito mais fáceis de serem reprogramadas e há uma chance de cerca de 20 por cento de que uma célula manipulada resulte num clone, uma melhoria em relação ao método anterior em que a taxa de sucesso é de um dígito.

O serviço de alfândega da Coréia do Sul informou que pagou cerca de 60 milhões de wons (43.840 dólares) para clonar cães farejadores junto à RNL, que é uma afiliada da Universidade Nacional de Seul.

O laboratório da universidade já foi dirigido pelo cientista Hwang Woo-suk, que está sendo julgado sob acusações de fraude. Hwang atualmente tem seu próprio laboratório chamado Sooam Biotech Research Foundation que também clona cães comercialmente.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below