14 de Maio de 2009 / às 22:12 / em 9 anos

ANÁLISE-Operadores de celular na A.Latina brigam por Internet

Por Tomas Sarmiento e Noel Randewich

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Com o crescimento de telefones celulares e computadores portáteis entre os latino-americanos, operadoras de telefonia celular com América Móvil e Telefônica logo poderiam se tornar as principais provedoras de Internet da região.

As gigantes América Móvil, Telefônica e Entel estão atualizando suas redes para possibilitar um acesso mais rápido à Internet de notebooks e telefones que permitem a clientes checarem seus emails e surfar na Web.

Aparelhos celulares desenvolvidos para Internet como o iPhone da Apple Inc e o Blackberry da Research in Motion são muito caros para a maioria de latino-americanos, mas estão expandindo com os preços em queda.

“Informação e tecnologias de comunicação, incluindo o aparelho móvel, a conexão e o conteúdo são desejáveis. Tanto famílias quanto indivíduos buscam mais desses serviços”, afirmou o especialista em telecomunicações Ernesto Piedras, da consultoria Competitive Intelligence Unit na Cidade do México.

Empresas de telefonia fixa tradicional como Telmex e Telmex Internacional --ambas do magnata mexicano Carlos Slim-- dominam o mercado de conexões de Internet na América Latina.

Mas ela vêm sofrendo uma concorrência mais forte das operadoras de celular que oferecem conexões de Internet por preços e velocidades semelhantes, mas acrescentam o benefício de se tratarem de serviços móveis.

EM DIREÇÃO à BANDA-LARGA

A América Móvil, principal operadora de telefonia móvel da região, também controlada por Slim, lançou recentemente uma rede de alta velocidade para ampliar o uso de Blackberrys e iPhones.

Com o objetivo de gerar clientes para seu pequeno mas crescente negócio de venda de conexões de Internet para computadores, a América Móvil está pronta para começar a oferecer netbooks e laptops.

Sua empresa no México, a Telcel, hoje promove pacotes de conexão de Internet móveis para computadores com preços semelhantes aos da Telmex. “Vamos ver mais e mais crescimento no setor de Internet wireless, principalmente na América Móvil e na Telefônica e uma expansão menor na Telmex”, disse um analista do setor que não está autorizado a falar com a imprensa.

A Telmex, que por muitos anos tem vendido computadores pessoais com instalação, para criar sua base consumidora, aumentou sua clientela para banda-larga em 66 por cento ao ano nos últimos três anos, e hoje tem 5,52 milhões de usuários.

Mas a empresa já parece sentir a pressão da concorrência, com uma receita média menor por usuário caindo no período entre janeiro e março.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below