June 25, 2009 / 2:44 PM / 9 years ago

Corte sueca diz que juiz do caso Pirate Bay não foi tendencioso

Juiz Tomas Norstrom participa de entrevista coletiva após julgamento do caso Pirate Bay em Estocolmo.

ESTOCOLMO (Reuters) - O juiz que sentenciou quatro homens à prisão por conduzirem o Pirate Bay, um dos maiores sites do mundo de compartilhamento de arquivos, não foi tendencioso, determinou uma corte sueca de apelação, nesta quinta-feira.

Advogados dos acusados pediram um novo julgamento, argumentando que o juiz Tomas Norstrom pode ter sido tendencioso por ser membro de vários grupos de proteção dos direitos autorais.

“A corte chegou à conclusão de que nenhuma dessas circunstâncias, nem sozinhas nem juntas, implicam em dúvida sobre se o juiz foi objetivo”, declarou a corte em um comunicado.

Os quatro homens por trás do site —Carl Lundstrom, Peter Sunde, Gottfrid Svartholm Warg e Fredrik Neij— foram sentenciados em abril a um ano de prisão por quebrarem direitos autorais e foram ordenados a pagar 3,6 milhões de dólares em indenização.

Empresas de música e filmes, incluindo Warner Bros., MGM, Columbia Pictures, 20th Century Fox Films, Sony BMG, Universal e EMI, solicitaram indenizações de mais de 100 milhões de coroas suecas (12,6 milhões de dólares) para compensar pela perda das receitas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below