2 de Julho de 2009 / às 15:00 / em 8 anos

Jornal chinês diz que filtro de Internet é questão de tempo

PEQUIM (Reuters) - É apenas uma questão de tempo até que um controverso esquema para instalar software de filtragem na Internet em todos os computadores comece na China, informou um jornal estatal nesta quinta-feira, após o plano ter sido repentinamente adiado nesta semana.

O surpreendente recuo do governo chinês na adoção do plano foi reportado na noite de terça-feira pela agência de notícias Xinhua, que informou que o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação iria “adiar a instalação obrigatória do controverso software de filtragem ‘Green Dam-Youth Escort’ em novos computadores”.

Autoridades disseram que o software tem o objetivo de acabar com a pornografia na Internet, e fabricantes de computadores foram informadas que teriam de instalar o programa em qualquer computador pessoal direcionado às lojas para venda no país a partir de 1o de julho.

Mas a ordem foi criticada por oponentes à censura, grupos industriais e autoridades de Washington como sendo imprudente, politicamente intrusiva, tecnicamente ineficaz e comercialmente injusta. Fabricantes de computadores basicamente evitaram fazer comunicados públicos sobre o assunto.

Mas o jornal em língua inglesa China Daily, citando uma autoridade do governo chinês não identificada, informou que o plano eventualmente será retomado.

“O governo definitivamente prosseguirá com a ordem do ‘Green Dam’. É apenas uma questão de tempo”, disse a fonte ouvida pela publicação.

A razão do atraso é porque algumas fabricantes de computadores precisavam de mais tempo para incluir o software no processo de produção, acrescentou o jornal.

“O que acontecerá é que algumas fabricantes terão o software incluso nos pacotes de computadores antes que outras”, afirmou ele. “Mas não prazo limite definitivo no momento.”

O ministério se recusou a comentar o assunto ao ser contatado pela Reuters.

A decisão foi a última novidade da disputa entre o Partido Comunista e forças sociais e comerciais que fazem pressão para usar a Internet como um canal de expressão mais livre.

A China tem cerca de 300 milhões de usuários de Internet. Aproximadamente 42,6 milhões de computadores pessoais deve ser vendidos no país neste ano, segundo a empresa de pesquisa Gartner.

A principal fabricante do país é a chinesa Lenovo, embora participantes globais como HP, Dell e Acer tenham feito considerável progresso no mercado nos últimos anos.

Reportagem de Ben Blanchard

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below