July 8, 2009 / 7:18 PM / 9 years ago

Um novo ícone como Michael Jackson pode surgir na era da Web?

Por Michelle Nichols

Irmão de Michael Jackson Jermaine Jackson fala durante funeral do astro no Staples Center, em Los Angeles. O extravagante luto gerado pela morte do cantor levou alguns críticos a imaginar se um estrelato da mesma magnitude poderá surgir na era da Internet, quando as opções de entretenimento são infinitas.

NOVA YORK (Reuters) - O extravagante luto gerado pela morte de Michael Jackson levou alguns críticos a imaginar se um estrelato da mesma magnitude poderá surgir na era da Internet, quando as opções de entretenimento são infinitas.

A morte súbita de Jackson, em 25 de junho, causou grandes demonstrações públicas de pesar pelo cantor, cujo álbum “Thriller”, de 1982, é o mais vendido de todos os tempos, com vendas estimadas em 50 milhões de cópias. Na morte, os escândalos pessoais de Jackson deixaram de parecer tão importantes para os fãs e as pessoas que se deixaram apanhar pela emoção do momento.

“No mundo do YouTube, ninguém poderia reproduzir o efeito mundial de ‘Thriller’, de Michael Jackson”, disse Jonathan Taplin, professor da Universidade Southern California. “Em 1983, eu estava pesquisando locações para um filme da Disney no Gabão e no Congo, e só se ouvia Michael Jackson no rádio”, disse Taplin, que foi produtor de cinema e TV.

A Internet uniu o mundo de maneiras novas e pode transformar desconhecidos em astros em um momento, como ilustra o episódio de Susan Boyle, uma cantora britânica desajeitada que disparou da obscuridade à fama internacional quando sua apresentação em um programa britânico de talentos foi publicada no YouTube.

Mas esse tipo de fama é passageiro, e as sensações da Internet tendem a ser substituídas rapidamente. “Haverá milhares de Susan Boyles, mas não teremos novos Michael Jackson ou Beatles”, disse Taplin.

Antes da ascensão da TV a cabo e da Internet, dezenas de milhões de pessoas assistiam aos mesmos programas de grandes sucesso musicais na TV, ao mesmo tempo. Agora, a Internet inundou o mundo de opções e diluiu as audiências.

Apelidado de “o rei do pop”, Jackson, 50, cantou com seus irmãos no conjunto “Jackson 5” antes de conquistar o estrelato solo com sucessos como “Billie Jean” e “Beat It”, que ele promoveu por meio de videoclipes que romperam fronteiras, veiculados inicialmente pela rede musical de TV a cabo MTV.

Mas a MTV já não transmite horas de música no horário nobre e a Internet permite que qualquer um publique canções e vídeos. Para David Segal, do New York Times, isso provavelmente representa o fim da fama em nível semelhante ao conquistado por Jackson.

“É por isso que até Michael Jackson teria dificuldade para se tornar Michael Jackson hoje em dia”, escreveu ele.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below