21 de Agosto de 2009 / às 12:56 / 8 anos atrás

Nova tecnologia é essencial para os videogames na crise

<p>Wii Fit Plus &eacute; exibido na mostra de videogames E3, em Los Angeles. Atrair novas audi&ecirc;ncias ao deixar de lado os consoles tradicionais de videogame &eacute; mais crucial que nunca, &agrave; medida que a crise reduz o consumo de um setor que no passado costumava ser considerado imune a recess&otilde;es, dizem analistas e executivos.</p>

COLÔNIA, Alemanha (Reuters) - Atrair novas audiências ao deixar de lado os consoles tradicionais de videogame é mais crucial que nunca, à medida que a crise reduz o consumo de um setor que no passado costumava ser considerado imune a recessões, dizem analistas e executivos.

O setor de videogames inicialmente parecia destinado a escapar da recessão, já que as pessoas estavam saindo menos e procurando entretenimento mais barato em casa. Mas as vendas despencaram este ano no importante mercado dos Estados Unidos.

Reunidos na Gamescon, a maior feira europeia de videogames, na cidade alemã de Colônia, importantes líderes do setor afirmaram esperar que muitos adeptos não tradicionais de videogames estejam entre os 200 mil visitantes que o evento aguarda.

"No ambiente atual, o importante é convencer a jogar aquelas pessoas que antes não se sentiam atraídas pelos videogames", disse Ed Barton, analista da Screen Digest, uma companhia de pesquisa de mídia.

"O portátil Nintendo DS, por exemplo, na Europa é mais usado por mulheres do que por homens, porque oferece mais que a tradicional oportunidade de massacrar exércitos alienígenas", disse ele.

Analistas afirmam que um segundo semestre forte em 2009 ajudará o setor, e Jens Uwe Intat, executivo da Electronic Arts, disse à Reuters antes da feira que a maior produtora mundial de videogames antecipa uma melhora no mercado europeu.

Além de novos lançamentos de séries de grande sucesso como Need for Speed, a EA lançará um novo jogo de exercícios físicos este ano para o Nintendo Wii.

"Os grupos visados por novos consoles de videogames jamais usarão os controladores clássicos", disse Pascal Schmidt, diretor de marketing da Nintendo na Alemanha.

Em março, a Nintendo anunciou que já havia embarcado mais de 50 milhões de Wiis, superando em vendas o PlayStation 3, da Sony, e o Xbox 360, da Microsoft. Essa é a segunda vez que a Nintendo promove uma grande virada no setor, depois do lançamento do portátil Gameboy, que foi novidade nos anos 80.

Mas os fãs de jogos tradicionais não precisam se desesperar, afirma Barton.

"Eu não diria que as grandes produtoras estão tentando substituir os consoles clássicos por essas novas interfaces. Em vez disso, elas estão tentando torná-lo mais próximo de pessoas que não cresceram com videogames", afirmou.

Talvez seja por isso que a área "Retro Corner" da feira, que exibe clássicos antigos como "Space Invaders", é tão popular este ano.

"Eu simplesmente adoro jogar esses games antigos", afirmou o visitante Alexander Herzog, 36. "É algo que os novos não podem duplicar."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below