11 de Dezembro de 2009 / às 17:14 / 8 anos atrás

Fundador do Craigslist diz nunca ter visitado site rival do eBay

Por Tom Hals

WILMINGTON, Estados Unidos, 11 de dezembro (Reuters) - Craig Newmark, o fundador do Craigslist, diz que jamais visitou o site de classificados do eBay, que ocupa posição central na disputa judicial entre as duas empresas.

Newmark prestou depoimento nesta sexta-feira sobre seu conhecimento sobre o site de classificados do eBay, chamado Kijiji, antes de seu lançamento nos Estados Unidos. "Jamais visitei o site, e portanto nada sabia", declarou.

Perguntado se havia visto o site, Newmark disse que "não me recordo de um dia tê-lo visto".

Newmark está defendendo seu site de classificados, o Craigslist, contra alegações de que a empresa teria cometido ato desleal ao excluir o eBay do conselho de administração, quando o relacionamento entre os dois gigantes da Web se deteriorou.

O eBay processou o Craigslist acusando Newmark e o presidente-executivo do site, Jim Buckmaster, de armar um plano para diluir a participação acionária do site de leilões na empresa. A diluição foi o suficiente para excluir o eBay do conselho do Craiglist, depois que o Kijiji foi lançado nos Estados Unidos, em 2007.

O Craigslist, por sua vez, abriu processo contra o eBay em San Francisco alegando que o rival de maior porte usava sua posição no conselho para obter informações confidenciais sobre o negócio de classificados.

O advogado do eBay deu início na sexta-feira ao interrogatório de Newmark, pedindo que este revisasse as informações disponíveis sobre o Craigslist, em um aparente esforço para demonstrar que o eBay dispunha de muitas informações de domínio público sobre o serviço rival de classificados.

Newmark raramente respondeu com um "sim" ou "não" às questões, usando em lugar disso expressões como "parece ser esse o caso", ou "é assim que vejo", diante de questões como se ele considerava que uma história do Craigslist disponível no site da empresa poderia ser classificada como informação pública.

O eBay comprou participação no Craigslist em 2004, junto a Philip Knowlton, um antigo funcionário da empresa que deixou o emprego insatisfeito, e tinha esperanças de tomar o controle integral da companhia.

Emails divulgados no tribunal como evidência e como base para o interrogatório mostraram o choque de culturas entre as empresas desde o início.

Executivos do eBay estavam focados na "monetização" do investimento feito no Craigslist e zombavam de Newmark e Buckmaster por promoverem "reuniões de conselho amadoras" e pela falta de habilidade no uso do programa de apresentação Power Point.

Newmark disse na quinta-feira que sua função no Craigslist era "representante de serviços ao cliente" e repetidamente frisou a identidade da companhia como um serviço à comunidade.

Ele afirmou no tribunal que não se sente bem com o luxo, marcando uma firme distinção entre ele e o bilionário fundador do eBay, Pierre Omidyar.

Emails mostraram que os executivos do eBay consideraram o relacimento com o Craigslist como "morto" um ano depois que o site de leilão tornou-se acionista do site de classificados.

As mensagens também mostraram que executivos do eBay acreditavam que o lançamento do Kijiji violaria acordo de acionistas acertado com o Craigslist e que por isso a expectativa era que a companhia perderia seu lugar no conselho de administração.

Buckmaster deve testemunhar ainda nesta sexta-feira e o julgamento deve continuar na próxima semana.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below