28 de Julho de 2011 / às 13:12 / 6 anos atrás

Brasil mantém negociação avançada sobre fábrica de telas

SÃO PAULO, 28 de julho (Reuters) - O Brasil mantém negociações em estágio avançado para a instalação de uma fábrica de telas sensíveis ao toque no país, disse nesta quinta-feira o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante.

Durante o programa “Bom Dia Ministro”, da Radiobrás, Mercadante afirmou também que o governo pretende ampliar para todo o setor de tecnologia da informação os incentivos dados para a fabricação de tablets no Brasil.

“O Brasil será o primeiro país do Ocidente a ter essa indústria (de tela sensível ao toque) se nós concretizarmos entendimentos que estão muito avançados nessa direção”, disse o ministro sem dar mais detalhes sobre com quem o governo mantém negociações, nem sobre o local onde a unidade poderá ser instalada.

O governo federal incluiu em maio os computadores tablets na chamada Lei do Bem. Com isso, o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) que incide sobre estes dispositivos cai de 15 para 3 por cento. Além disso, a alíquota do PIS/Cofins foi zerada.

“Isso que nós estamos fazendo com os tablets pretendemos fazer... com toda cadeia de tecnologia da informação. Isso ajudará a estimular a inovação”, disse Mercadante.

De acordo com a empresa de pesquisa IDC, as vendas de tablets no Brasil devem chegar a 300 mil unidades em 2011, com a maior movimentação ocorrendo nos seis últimos meses do ano. Nessa época, mais produtos do exterior terão chegado ao mercado brasileiro e as fabricantes nacionais já terão se posicionado com seus próprios produtos.

Segundo o IDC, a desoneração dos tablets só terá um impacto relevante sobre as vendas em 2012, levando-se em conta o tempo de produção dos dispositivos brasileiros.

De acordo com o ministro, o governo da presidente Dilma Rousseff negocia o incentivo à inovação em outros setores da economia. Sem dar detalhes, ele afirmou que existem negociações com a Confederação Nacional da Indústria para a criação de uma empresa estatal voltada à pesquisa industrial, no mesmo modelo da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

COMBATE AO DESMATAMENTO

No programa de rádio, Mercadante disse que será lançado no ano que vem um novo satélite em parceria com a China que permitirá um monitoramento mais claro do desmatamento da Amazônia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

“Se hoje a gente consegue ver o trator, no ano que vem vamos conseguir ver o machado”, garantiu. “Nós vamos aumentar muito o rigor para podermos controlar nossas florestas.”

Mercadante previu para 2013 uma nova tentativa do lançamento do Veículo Lançador de Satélites (VLS), em parceria com a Ucrânia, e disse que as reformas na base de lançamento de Alcântara, no Maranhão, estão sendo intensificadas.

A última tentativa de lançamento do VLS, em 2003, resultou numa explosão que matou 21 pessoas e na destruição do veículo. A localização do Centro de Lançamento de Alcântara é apontada por especialistas como privilegiada para o lançamento de satélites, pois permite grande economia de combustível por estar próxima da linha do Equador.

Por Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below