7 de Janeiro de 2013 / às 13:27 / em 5 anos

Ex-governador dos EUA e CEO do Google vão à Coreia do Norte

Por David Chance

Ex-governador Bill Richardson (esquerda) e executivo-chefe do Google Eric Schmidt (direita) desembarcaram em Pyongyang em visita polêmica. 07/01/2012. REUTERS/Kyodo

SEUL, 7 Jan (Reuters) - O ex-governador Bill Richardson, do Novo México (EUA), e o executivo-chefe do Google, Eric Schmidt, iniciaram na segunda-feira uma polêmica visita particular à Coreia do Norte, o que pode incluir esforços pela libertação de um norte-americano preso no país, segundo a imprensa.

A viagem ocorre num momento de tensão por causa do recente lançamento de um foguete pela Coreia do Norte, que, segundo fontes estrangeiras de inteligência, estaria preparando-se para testar uma arma nuclear pela terceira vez.

A TV sul-coreana MBC disse que Richardson, Schmidt, a filha dele e Jared Cohen, executivo do Google, viajariam de Pequim a Pyongyang num voo da empresa norte-coreana Air Koryo.

A agência estatal de notícias norte-coreana, KCBA, posteriormente confirmou o desembarque, sem dar detalhes.

“Vamos perguntar sobre o americano que está detido. Uma visita humanitária particular”, disse Richardson.

A missão foi criticada pelo governo dos EUA, que não mantém relações diplomáticas com Pyongyang. Uma fonte do governo norte-americano disse que a viagem ocorre num momento particularmente infeliz, quando o Conselho de Segurança da ONU avalia retaliações pelo lançamento do foguete norte-coreano em 12 de dezembro.

Sanções atualmente em vigor proíbem a Coreia do Norte de realizar atividades ligadas a mísseis balísticos -o regime comunista norte-coreano diz que o foguete serviu para colocar um satélite em órbita.

“Estamos num período clássico de provocação com a Coreia do Norte. Geralmente, seus lançamentos de mísseis são seguidos por testes nucleares”, disse a fonte dos EUA, pedindo anonimato.

“Durante esses períodos, é muito importante que a comunidade internacional se una, certamente no nível do Conselho de Segurança da ONU, para demonstrar à Coreia do Norte que eles pegam um preço por descumprir suas obrigações.”

Richardson, ex-embaixador dos EUA na ONU, já foi várias vezes à Coreia do Norte. O propósito da atual viagem e as razões para o envolvimento de Schmidt não ficaram clara. O Google disse se tratar de uma visita “pessoal”.

Muitos observadores esperam que Richardson negocie a libertação de Kenneth Bae, um guia turístico norte-americano de origem coreana, que foi preso no ano passado. Richardson disse na sexta-feira a uma TV dos EUA que foi procurado pela família de Bae e levaria o caso às autoridades norte-coreanas.

Reportagem adicional de Cho Meeyoung e redação de Washington

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below