7 de Março de 2013 / às 23:43 / em 5 anos

Apenas 2 empresas atingem meta para queixas em TV paga no 4o tri

RIO DE JANEIRO, 7 Mar (Reuters) - Somente as operadoras de serviços de TV por assinatura Vivo e Net conseguiram atingir a meta de reclamações da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no fim de 2012, de acordo com relatório da autarquia divulgado nesta quinta-feira.

A agência reguladora tem cobrado ações das operadoras após um aumento no número de reclamações no ano passado, gerando compromissos de investimentos de 2,5 bilhões de reais para este ano, a fim de melhorar a qualidade dos serviços.

No último trimestre de 2012, Sky, Claro, Oi, GVT e CTBC ficaram acima da meta da agência reguladora de 0,65 reclamação por mil assinantes registrada na Anatel, segundo o estudo.

Mas, mesmo com a maioria das empresas ainda acima do limite estabelecido, quase todas apresentaram tendência de diminuição das reclamações em direção ao fechamento do último trimestre do ano, com exceção de GVT e Sky, que apresentaram tendência de aumento nas queixas.

A Sky, do grupo norte-americano DirectTV, respondeu por 41,3 por cento do volume de reclamações em todo o ano de 2012, seguido por Net (22,8 por cento) e Claro TV (16,7 por cento), disse a Anatel.

O principal motivo das reclamação são relativos à cobrança pelo serviços, com 35,5 por cento das queixas, enquanto os cancelamentos ficaram em segundo lugar, com 19,1 por cento.

A Sky informou em nota que está adotando medidas específicas para a redução no número de reclamações, que cresceram em vista de “novos desafios” trazidos pelo rápido crescimento do setor, conforme foi apresentado à Anatel no ano passado.

A setor fechou 2012 com 16,2 milhões de assinaturas de TV paga, crescimento de 28 por cento sobre o ano anterior, segundo dados da Anatel.

Já a GVT, do grupo francês Vivendi, disse que as medidas para aperfeiçoar os serviços terão “reflexo significativo” no médio e longo prazsos, e efeito gradual neste mês de março, e que investirá 44 milhões de reais até dezembro sob o plano de ação apresentado à Anatel.

A Oi ressaltou que o grupo investirá um total de 6 bilhões de reais neste ano e que está intensificando o foco nos serviços de TV por assinatura, considerado “essencial” em seu portfólio de produtos.

Por sua vez, a Net, parte do grupo mexicano América Móvil, disse que sua diretoria executiva acompanha todos os indicadores diariamente e que a qualidade é uma “preocupação constante” da empresa.

A Claro TV, também parte do grupo mexicano América Móvil, disse que não vai comentar.

Por fim, a Vivo, do grupo Telefônica Brasil, disse que está avaliando os resultados divulgados pela Anatel, e que “continua a mobilizar seus maiores esforços em busca do aprimoramento permanente dos serviços e atendimento”.

Por Sérgio Spagnuolo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below