3 de Junho de 2013 / às 12:32 / em 4 anos

China lança este mês sua próxima missão espacial tripulada

Mulher conecta um modelo da nave espacial tripulada Shenzhou 9 a um modelo do módulo orbital Tiangong 1 à venda no Centro de Lançamento de Satélites Jiuquan, na província de Gansu, China. A China irá lançar seu próximo foguete tripulado em meados deste mês, levando três astronautas a um módulo espacial experimental, informou a mídia estatal nesta segunda-feira, a última etapa em um ambicioso plano de construir uma estação espacial. 17/06/2012. REUTERS/Jason Lee

PEQUIM, 3 Jun (Reuters) - A China irá lançar seu próximo foguete tripulado em meados deste mês, levando três astronautas a um módulo espacial experimental, informou a mídia estatal nesta segunda-feira, a última etapa em um ambicioso plano de construir uma estação espacial.

A nave espacial Shenzhou 10 e seu foguete já teria sido transferido para a área de lançamento em um local remoto no deserto de Gobi, disse a agência oficial de notícias Xinhua.

Uma vez em órbita, a Shenzhou 10 se ligará ao módulo Tiangong(Palácio Celestial) 1, que foi deslocado para a posição orbital correta no mês passado.

Astronautas chineses realizaram um atracamento no módulo pela primeira vez em junho passado.

Exercícios de aproximação e acoplagem entre as duas naves são um obstáculo importante nos esforços da China em adquirir as competências tecnológicas e de logística para operar um laboratório espacial completo, que possa abrigar astronautas por longos períodos.

A China ainda está longe de recuperar o atraso ante as superpotências espaciais estabelecidas, os Estados Unidos e a Rússia. O Tiangong 1 é um módulo de teste, e não um bloco para construção de uma estação espacial.

Mas a missão deste verão será a mais recente demonstração da crescente habilidade da China no espaço e vem enquanto restrições orçamentárias e mudanças de prioridades têm impedido lançamentos espaciais tripulados nos EUA.

Será a quinta missão espacial tripulada da China desde 2003, quando o astronauta Yang Liwei se tornou a primeira pessoa do país em órbita.

A China também planeja um pouso não tripulado na lua e a operação de um veículo lunar. Os cientistas levantaram a possibilidade de enviar um homem à lua, mas não antes de 2020.

Por Ben Blachard

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below