December 4, 2018 / 11:11 AM / 8 days ago

DIs longos sobem com política local; curtos indicam Selic estável

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos contratos futuros de juros operavam com pequenas oscilações e sem uniformidade nesta terça-feira, com o trecho mais longo de olho no cenário político local, enquanto o mais curto e o intermediário têm alguma realização.

Imagem ilustrativa de moedas de real 15/10/2010 REUTERS/Bruno Domingos

“A cautela a questões relacionadas ao fiscal, como reforma da Previdência e cessão onerosa, puxa os longos”, explicou o chefe da mesa de renda fixa de uma corretora local ao lembrar da expectativa pela votação do projeto de lei da cessão onerosa pelo Senado, depois de vários adiamentos.

Se aprovado, o projeto de lei deve resultar num leilão bilionário, cujos recursos serão usados pelo novo governo para ajudar no ajuste fiscal, juntamente com a reforma da Previdência.

Nesse ponto, o profissional citou fala de representantes do novo governo sobre a reforma da Previdência que não agradaram muito o mercado, já que indicaram adiamento nas expectativas de votação do projeto.

Na véspera, o futuro ministro da Casa Civil do governo Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, disse que o governo não quer uma reforma da Previdência apressada, mas espera aprová-la no primeiro ano. [nE6N1WJ010]

Além disso, o senador eleito e deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) afirmou em entrevista à GloboNews que, apesar de o futuro governo não trabalhar com a possibilidade de não aprovar a reforma da Previdência em 2019, isso não será o primeiro ato da nova gestão.

“O discurso está muito conservador, muito na defensiva, não está agradando”, completou o gestor da corretora local.

O trecho intermediário da curva a termo está operando mais tecnicamente, com algum movimento de realização recente de lucros.

“A curva está sem prêmio e, sem notícias boas, acaba realizando”, explicou o diretor de gestão de renda fixa e multimercados da gestora Quantitas, Rogério Braga.

O trecho mais curto, segundo ele, também está bem precificado para a manutenção por um prazo mais longo da Selic em 6,50 por cento ao ano, diante de dados de inflação bem comportados.

“Os números da produção industrial são velhos, anteriores à eleição presidencial, quando devemos imaginar que a atividade estava mesmo mais fraca. Temos que olhar de novembro em diante”, avaliou.

A produção industrial avançou 0,2 por cento em outubro ante novembro e 1,1 por cento ante o mesmo mês do ano passado. As previsões dos economistas ouvidos pela Reuters eram de alta de 1,2 por cento e 2,3 por cento, respectivamente.[nL1N1Y90AW]

A curva a termo continuava precificando nesta sessão 97 por cento de chances de manutenção da taxa Selic em 6,5 por cento no encontro do BC que termina em 12 de dezembro. O restante indicava alta de 0,25 ponto percentual, mostram dados da Reuters. BCBWATCH

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below