September 4, 2018 / 11:30 AM / 2 months ago

Moedas emergentes recuam e rúpia indiana atinge nova mínima recorde

LONDRES (Reuters) - As moedas emergentes voltavam a cair nesta terça-feira e as ações enfrentavam dificuldades, à medida que as tensões comerciais e o dólar forte mantinham a pressão, enquanto as medidas de emergência na Argentina não foram suficiente para acalmar os investidores.

Os índice de moedas emergentes do MSCI recuava depois de registrar pequenos ganhos na segunda-feira, com as rúpias indiana e indonésia atingindo novas mínimas recordes. Outras moedas importantes como a lira da Turquia, o rand da África do Sul, o rublo russo e o peso mexicano também sofriam perdas em relação ao dólar.

“Os mercados emergentes de câmbio vão sofrer quase que independentemente do que façam, a única questão é quanto”, escreveu Michael Every, do Rabobank, em nota aos clientes.

“Enquanto os Estados Unidos continuarem a aumentar os juros, deixarem os impostos corporativos relativamente baixos, estourarem o déficit fiscal, atraindo dólar, e mantiverem os temores de guerra comercial no radar, o dólar permanecerá na linha de frente contra os mercados emergentes.”

As tensões comerciais vêm afetando os mercados globais e emergentes, com as preocupações aumentando novamente após o anúncio do presidente dos EUA, Donald Trump, no fim de semana de que não havia necessidade de manter o Canadá no Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta). Isso após notícias de que Trump estaria preparado para acelerar rapidamente uma guerra comercial com a China e de que poderia estar pronto para impor mais tarifas às importações chinesas já na quinta-feira.

Dados da atividade industrial divulgados na segunda-feira mostraram sinais de que muitos mercados emergentes começam a sentir a pressão da intensificação da disputa comercial.

Ampliando as preocupações está a turbulência na Argentina, onde na segunda-feira o presidente Mauricio Macri anunciou novos impostos e cortes de gastos em uma tentativa “emergencial” de equilibrar o orçamento do próximo ano e convencer o Fundo Monetário Internacional a acelerar o programa de empréstimo de 50 bilhões de dólares.

Entretanto o peso, que enfraqueceu mais de 50 por cento contra o dólar desde o início do ano, registrou mais perdas mesmo com o anúncio e com o ministro da Fazenda do país a caminho de Washington para negociações com o FMI.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below