September 10, 2018 / 2:14 PM / 14 days ago

DIs mais curtos caem com cenário eleitoral; apostas para Selic se dividem entre alta e manutenção

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos contratos futuros de juros de prazo mais curto operavam em queda nesta segunda-feira, em acomodação ao cenário político diante do atentado sofrido na semana passada pelo candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, e mostrando redução nas apostas de alta da Selic.

Moedas de um real em foto ilustrativa 15/10/2010 REUTERS/Bruno Domingos

O trecho mais longo, por sua vez, subia, já que caíram mais forte na quinta-feira, última sessão antes do feriado na sexta-fira, e ajustavam o exagero agora.

Pesquisa do BTG divulgada nesta segunda-feira mostrou avanço de Bolsonaro após o atentado, com 30 por cento da intenção de votos, ainda na liderança, de 26 por cento antes. As atenções do mercado agora se voltam para a pesquisa Datafolha, esperada para depois do fechamento.

O mercado também acompanha a troca do nome do candidato no PT depois que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para ampliar o prazo para a troca na cabeça da chapa para a disputa presidencial. A expectativa é que o PT confirme até terça-feira o nome de Fernando Haddad como novo candidato à Presidência.

“Se o PT desistir de lançar candidato e apoiar, por exemplo, Ciro Gomes (PDT), vai azedar”, explicou um gestor de derivativos de uma corretora local.

O mercado avalia os candidatos de esquerda como menos cuidadosos com as contas públicas.

O trecho mais longo da curva a termo reagiu mais fortemente ao atentado a Bolsonaro na última sexta-feira e, nesta sessão, monitorava mais de perto o exterior, ainda com os temores de guerra comercial entre Estados Unidos e seus parceiros comerciais, sobretudo a China, e em meio à perda de força do dólar, que operava com leves oscilações ante o real após cair mais de 1 por cento na abertura.

O DI com vencimento em 2023 caiu 0,19 ponto percentual na última quinta-feira, ao fechar em 11,58 por cento.

Com a proximidade do próximo encontro de política monetária do Banco Central, na semana que vem, os DIs também ajustavam um pouco mais suas apostas para a Selic, que está no piso histórico de 6,50 por cento ao ano.

A curva a termo precificava, nesta segunda-feira, apostas praticamente divididas entre aumento de 0,25 ponto percentual e manutenção da Selic, segundo operadores. Na quinta-feira, as apostas de alta eram majoritárias, com 56 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below