September 28, 2018 / 2:41 PM / 21 days ago

Ibovespa cai com realização de lucros, mas Petrobras e Vale limitam perda

SÃO PAULO (Reuters) - A primeira etapa da sexta-feira era marcada por realização de lucros na bolsa paulista, após o Ibovespa fechar em 80 mil pontos na véspera, tendo um quadro menos favorável no ambiente externo e com a disputa presidencial voltando aos holofotes, com pesquisas sobre a preferência dos eleitores no radar.

10/09/2015. REUTERS/Paulo Whitaker.

Às 11:36, o Ibovespa caía 0,34 por cento, a 79.726,8 pontos. O volume financeiro somava 2,5 bilhões de reais.

Ainda assim, o principal índice de ações da B3 caminha para fechar o mês e o terceiro trimestre no azul. No atual cenário, o Ibovespa deve fechar com acréscimo de quase 4 por cento em setembro e de 9,6 por cento no acumulado de três meses até 28 de setembro.

Em nota a clientes, a equipe da corretora Ágora citava a possibilidade de embolso de lucros no último pregão do mês e do trimestre em função do mau humor dos investidores no exterior, onde as principais bolsas operavam com sinal negativo e o dólar se fortalecia.

Do cenário doméstico, repercutia pesquisa de intenção de votos encomendada pela XP Investimentos ao Ipespe, na qual o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, cortou para 7 pontos a vantagem do líder Jair Bolsonaro, do PSL, reforçando a tendência de segundo turno entre os dois.

Agentes financeiros também aguardam sondagem do Datafolha prevista para a noite desta sexta-feira.

De acordo com um operador de uma corretora no Rio de Janeiro, o encerramento do mês e do trimestre também tende a influenciar o pregão, com gestores readequando portfólios. Ele cita, contudo, que vê o Ibovespa “bem firme”.

Profissionais da área de renda variável têm observado fluxo de recursos de estrangeiros para ações brasileiras, acompanhando movimento também verificado em outros mercados emergentes. Dados da B3 mostravam saldo positivo de capital externo de 1,7 bilhão de reais no segmento Bovespa em setembro até o dia 25.

DESTAQUES

- CIELO perdia 2,79 por cento, ampliando as perdas no mês para mais de 15 por cento, com o papel ainda afetado pelo ambiente mais competitivo no setor de meios de pagamentos. No ano, o declínio se aproxima de 45 por cento.

- ITAÚ UNIBANCO PN recuava 1,33 por cento, após forte alta na véspera, com o setor de bancos como um todo passando por ajuste negativo e pesando no Ibovespa. BRADESCO PN e BANCO DO BRASIL caíam 1,3 e 1,65 por cento, respectivamente.

- PETROBRAS PN subia 1,49 por cento, engatando o quarto pregão de alta e tocando máxima intradia desde maio, favorecida pelo avanço dos preços do petróleo no exterior e após acordo com autoridades para encerrar investigações nos EUA relacionadas à operação Lava Jato.

- VALE avançava 0,69 por cento, após duas quedas seguidas, acompanhando a melhora de papéis de mineradoras também no exterior.

- VIA VAREJO UNIT caía 2,97 por cento, figurando entre as maiores quedas do Ibovespa, com a rival B2W cedendo apenas 0,35 por cento e a concorrente Magazine Luiza oscilando em torno da estabilidade.

- ELETROBRAS ON subia 2,09 por cento, tendo no radar comentários do secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia de que a elétrica está em um caminho melhor após desinvestimentos recentes e que trabalha para realizar ainda neste ano outro leilão com sobras do certame de participações em Sociedades de Propósito Específicos (SPEs).

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below