for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
marketsNews

Rendimentos dos títulos da zona do euro aumentam acompanhando Treasuries

LONDRES (Reuters) - Os rendimentos dos títulos da zona do euro subiam acentuadamente nesta quinta-feira, após dados sólidos da economia dos Estados Unidos terem reforçado o cenário de altas de juros na maior economia do mundo e ajudado os rendimentos dos Treasuries a atingir um pico de vários anos.

Imagem ilustrativa de moedas de euro 12/12/2011 REUTERS/Tony Gentile

O rendimento dos Treasuries de 10 anos registrou na quarta-feira o maior aumento diário desde o dia em que Donald Trump foi eleito presidente, depois que a atividade do setor de serviços dos Estados Unidos subiu para máxima de 21 anos em setembro.

O chairman do Federal Reserve, banco central dos EUA, Jerome Powell, disse ainda ter uma “perspectiva incrivelmente positiva” para a economia dos EUA.

A maioria dos rendimentos dos títulos da zona do euro avançava nesta quinta-feira, subindo para os níveis mais altos em meses em alguns casos.

Os rendimentos dos títulos italianos inicialmente contrariaram esta tendência e recuaram depois que o governo moderou os planos de gastos, mas isso passou a mudar à medida que a sessão avançava com notícias sugerindo que a União Europeia está preparada para rejeitar os planos orçamentários de Roma.

O chairman do Fed, Powell, disse que o banco central pode aumentar a taxa e juros acima do nível “neutro” estimado.

“Se o Fed quiser elevar os juros para além do nível neutro, o sinal é de que a economia está indo muito bem - e se a economia dos EUA está indo muito bem, isso tem repercussões na zona do euro”, disse analista do DZ Bank Rene Albrecht.

“Isso tornará mais fácil para o Banco Central Europeu elevar os juros em 2019; e você verá isso impactar os rendimentos na zona do euro, especialmente na ponta longa”, acrescentou.

O rendimento dos títulos de 10 anos da Alemanha, que é referência para a região, atingiu a máxima de 4 meses e meio de 0,55 por cento antes de se estabilizar em torno de 0,53 por cento, ainda com alta de 6 pontos básicos no dia.

Outros rendimentos dos títulos da zona do euro subiam entre 3 e 5 pontos básicos, com os custos dos empréstimos franceses e espanhóis atingindo os seus níveis mais altos em cerca de quatro meses.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up