October 8, 2018 / 12:59 PM / 2 months ago

Mercados emergentes recuam por preocupação com crescimento da China; ativos brasileiros sobem

Investidor observa painel com cotações de ações em escritório de corretora em Pequim 8/10/ 2018. REUTERS/Jason Lee

(Reuters) - As ações de mercados emergentes atingiram mínimas de 17 meses nesta segunda-feira, quando o principal índice de Xangai voltou a ser negociado após um longo feriado, e com as ações blue chips chinesas recuando 4,3 por cento com preocupações com o crescimento econômico e uma intensificação da disputa comercial com os Estados Unidos.

As ações das grandes empresas da África do Sul recuaram para seu menor nível em seis meses com notícias de que o ministro das Finanças, Nhlanhla Nene, pediu para o presidente Cyril Ramaphosa para tirá-lo do cargo.

O banco central da China anunciou no domingo forte corte no nível de recursos que os bancos precisam manter em reserva, o chamado depósito compulsório, ampliando as medidas para reduzir os custos de financiamento e estimular o crescimento, mas o movimento não foi o suficiente para reforçar o sentimento.

“Não estou certo de que o que estamos vendo agora seja o resultado dos movimentos na China”, disse Cristian Maggio, diretor de estratégia de mercados emergentes da TD Securities. “A China provavelmente está neste momento fazendo um esforço para se recuperar. A semana passada não foi uma boa semana para o mercado emergente como um todo.”

O rand da África do Sul chegou a cair até 1,4 por cento depois de notícias de que o ministro das Finanças Nhlanhla Nene pediu ao presidente Cyril Ramaphosa para demiti-lo.

Lira da Turquia enfraquecia 0,9 por cento depois que o governo diminuiu a proibição de usar moedas estrangeiras em negócios, incluindo contratos relacionados à exportação, instrumentos do mercado de capitais e contratos de trabalho envolvendo estrangeiros.

EFEITO BOLSONARO

Os ativos brasileiros abriram em alta após o candidato presidencial Jair Bolsonaro (PSL) ter tido uma votação expressiva na corrida presidencial no domingo, com o seu partido ganhando força também no Congresso Nacional. Um fundo com foco em Brasil subiu 6,2 por cento, para o nível mais alto em cerca de quatro meses e meio.

Com 99,95 por cento das seções eleitorais apuradas, Bolsonaro tem 46,04 por cento dos votos válidos, ou 49,2 milhões de votos, enquanto Haddad ficou com 29,26 por cento, o equivalente a 31,3 milhões de votos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below