October 19, 2018 / 11:18 AM / a month ago

Índices europeus recuam com resultados corporativos fracos e impasse sobre orçamento entre UE e Itália

LONDRES (Reuters) - Os índices acionários europeus voltavam a recuar nesta sexta-feira, à medida que o conflito entre a Itália e a União Europeia se intensificava e os resultados trimestrais fracos da Michelin and Bouygues reacenderam as preocupações dos investidores sobre as ações de automóveis e construção.

Operadores trabalham na bolsa de Paris, na França 14/12/2016 REUTERS/Benoit Tessier

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,32 por cento, a 1.415 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,49 por cento, a 360 pontos.

Bruxelas enviou uma carta a Roma exigindo uma explicação para seu projeto orçamentário, chamando-o de uma violação “sem precedentes” das regras fiscais da União Europeia.

O índice de ações bancárias da Itália chegou a cair 2,9 por cento, atingindo uma mínima de 22 meses, com os títulos do governo sofrendo vendas generalizadas e caminhando para marcar sua quarta semana consecutiva de quedas.

“As empresas que decepcionam são sempre punidas mais duramente, mas, dada a tendência do mercado atualmente, as reação estão mais fortes do que o normal”, disse Emmanuel Cau, estrategista europeu de ações do Barclays.

As ações da fabricante de pneus Michelin caíam 6,7 por cento depois de cortar suas perspectivas de vendas e reduzir suas previsões de crescimento de mercado, culpando a desaceleração da demanda por carros da China e as novas regulamentações para testes de emissões.

Sua rival alemã Continental caía 3 por cento, e o setor de autopeças e componentes como um todo recuava 2,9 por cento.

“Este aviso fornece uma leitura negativa para todos os fabricantes de pneus (menor volume de mercado e maiores custos de insumos)”, disseram analistas do UBS.

O conglomerado francês Bouygues caía 6,5 por cento depois de cortar sua perspectiva de lucro devido a dificuldades em seu negócio de construção, também reportando margem menor devido a problemas com contratos e greves na França.

. Em LONDRES, o índice Financial Times avançava 0,06 por cento, a 7.031 pontos.

. Em FRANKFURT, o índice DAX caía 0,07 por cento, a 11.533 pontos.

. Em PARIS, o índice CAC-40 perdia 0,96 por cento, a 5.067 pontos.

. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha desvalorização de 1,34 por cento, a 18.832 pontos.

. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava baixa de 0,83 por cento, a 8.815 pontos.

. Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizava-se 0,59 por cento, a 5.030 pontos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below