October 19, 2018 / 3:48 PM / a month ago

Alemanha tenta coordenar imposto corporativo mínimo global

Ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, em Berlim 16/10/2018 REUTERS/Michele Tantussi

BERLIM (Reuters) - O ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, está trabalhando com contrapartes internacionais em um imposto corporativo mínimo global, disse um porta-voz do ministério nesta sexta-feira, enquanto os governos buscam evitar que as empresas busquem paraísos fiscais.

A repressão pela Comissão Europeia dos acordos entre governos individuais da UE e multinacionais fez com que a Apple, a Starbucks e a Fiat pagassem bilhões de euros em impostos atrasados.

“O objetivo é evitar a concorrência fiscal injusta”, disse o porta-voz. “O governo alemão está convencido de que empresas grandes, digitais e multinacionais devem fazer sua parte para financiar o bem comum”.

A Alemanha está trabalhando em estreita colaboração com a França no plano, informou o jornal alemão Handelsblatt, acrescentando que Scholz pediu à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para considerar a proposta.

O projeto, em estágio inicial de elaboração, seria uma extensão do conjunto de políticas da OCDE para lidar com estratégias de evasão fiscal, que permitem que empresas multinacionais transfiram lucros artificialmente para locais onde os impostos são baixos ou inexistentes.

O objetivo não é forçar os países a aumentar seus níveis de impostos, mas dar a eles uma maneira de garantir que as empresas redirecionem o pagamento de impostos.

Por Maria Sheahan e Andrea Shalal

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below