October 25, 2018 / 2:53 PM / 22 days ago

Ibovespa avança com exterior, mas Ambev pesa após resultado fraco no trimestre

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava nesta quinta-feira, favorecido pelo ambiente mais positivo exterior, mas a alta era contida pelo declínio dos papéis da Ambev, após a gigante de bebidas registrar queda no lucro e nos volumes vendidos de julho a setembro, enquanto Vale mostrava alguma volatilidade mesmo após resultados operacionais fortes no terceiro trimestre.

Operadores no pregão da New York Stock Exchange (NYSE), em Nova York 24/10/ 2018. REUTERS/Brendan McDermid

Às 11:36, o índice de referência do mercado acionário brasileiro subia 1,28 por cento, a 84.126,84 pontos. O volume financeiro somava 4 bilhões de reais.

Na véspera, o Ibovespa caiu 2,62 por cento, a 83.063,56 pontos, menor patamar desde 11 de outubro.

Em nota a clientes, a equipe da corretora Ágora destacou que a sessão parece ser de recuperação no exterior, enquanto no Brasil os investidores avaliam os importantes resultados trimestrais divulgados entre a noite da quarta-feira e esta manhã, mas sem tirar o noticiário político do radar.

“O dia para o Ibovespa tende a ser positivo”, avaliou a equipe da Ágora.

Em Wall Street, após quedas expressivas na véspera, os principais índices acionários subiam ajudados por resultados sólidos de empresas como Microsoft e Ford. O S&P 500 avançava 1,4 por cento.

Da cena eleitoral, a penúltima sessão antes do desfecho do segundo turno da disputa presidencial entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) não tinha novidades relevantes. A expectativa segue de vitória de Bolsonaro, com o foco voltado para eventuais anúncios sobre a equipe e os planos de governo.

DESTAQUES

- VALE subia 0,99 por cento, em sessão volátil, após divulgação de forte resultado operacional no terceiro trimestre, que mostrou alta de mais de 30 por cento do Ebitda. O lucro, porém, caiu afetado pelo câmbio. A mineradora disse que vai focar em projetos que tragam retornos expressivos e que tenham investimentos modestos.

- AMBEV caía 7,5 por cento, após registrar no terceiro trimestre queda de 10,2 por cento no lucro líquido ajustado em relação a igual intervalo do ano anterior, para 3,3 bilhões de reais. O período foi marcado por queda de 2,4 por cento do volume vendido. No pior momento, as ações recuaram 8,5 por cento e tocaram mínima intradia desde janeiro de 2015, a 14,54 reais.

- BRADESCO PN subia 2,61 por cento, endossando a recuperação do Ibovespa, também se recuperando de perdas fortes na véspera, com o setor de bancos como um todo no azul. O índice do setor financeiro tinha alta de 1,8 por cento.

- VIA VAREJO UNIT avançava 4,5 por cento, revertendo as perdas do começo do dia, quando os papéis chegaram a recuar 4,67 por cento no pior momento. A dona da Casas Bahia e do Pontofrio divulgou prejuízo de 79 milhões de reais no terceiro trimestre, apesar de aumento de vendas, com contração de margens e maiores despesas com marketing.

- PETROBRAS PN subia 1,95 por cento, também ajudando nos ganhos, conforme o petróleo subia no exterior. PETROBRAS ON avançava 2,19 por cento.

- LOCALIZA tinha alta de 0,79 por cento, com resultado do terceiro trimestre também no radar. A maior empresa de aluguel de carros e gestão de frotas do país teve lucro líquido de 159,9 milhões de reais, crescimento de 14,6 por cento sobre um ano antes, impulsionado por forte expansão na base de veículos.

Por Paula Arend Laier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below