November 21, 2018 / 11:19 AM / 22 days ago

DIs têm pequenas oscilações de olho no mercado externo e dólar

Imagem ilustrativa de moedas de real 15/10/2010 REUTERS/Bruno Domingos

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos contratos futuros de juros operavam com poucas oscilações nesta quarta-feira, com o trecho mais longo exibindo pequenas altas com um suave movimento de ajuste ao tombo dos mercados no exterior na véspera, quando a B3 estava fechada no Brasil por conta de feriado.

O trecho mais curto, por sua vez, exibia viés de baixa, ainda sob a perspectiva de que a taxa Selic deve ficar inalterada em dezembro e o início do aperto monetário pelo Comitê de Política Monetária (Copom) pode demorar um pouco a acontecer, já que a inflação está sob controle.

“Estamos vendo algum fluxo vendedor nos DIs. O mercado está um pouco menor com o feriado norte-americano amanhã”, disse um profissional de renda fixa de uma corretora local referindo-se ao feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos na quinta-feira.

O dólar operava em alta ante o real nesta sessão em movimento de ajuste ao forte tombo dos ativos globais na véspera, mas a pressão sobre os DIs era tímida, diante da percepção de que a taxa básica de juros doméstica pode demorar a ser elevada.

A curva a termo precificava nesta sessão 83 por cento de chances de manutenção da taxa Selic em 6,5 por cento no encontro do BC que termina em 12 de dezembro, ante 74 por cento na sessão anterior. O restante indicava alta de 0,25 ponto percentual, mostravam dados da Reuters.

As novas indicações dos integrantes do futuro governo Jair Bolsonaro também ajudavam a suavizar a trajetória dos DIs, com destaque para a confirmação de criação de uma Secretaria de Privatizações.

Nesta manhã, o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro estará com a equipe fechada até o fim do mês de novembro “com certeza”, e destacou que a nova gestão quer reduzir as estruturas ministeriais, não apenas o número de pastas na Esplanada.

No exterior, os ativos exibiam alguma recuperação. O dólar cedia ante a cesta de moedas e divisas de países emergentes e as bolsas europeias subiam.

Por Claudia Violante

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below