January 2, 2019 / 6:36 PM / 6 months ago

DIs recuam com otimismo sobre novo governo e fluxo

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos contratos futuros de juros inauguraram 2019 em queda firme, com os investidores otimistas em relação ao governo de Jair Bolsonaro e ainda com algum fluxo, sobretudo no trecho intermediário da curva.

“Os ativos refletem a percepção com o novo governo. O otimismo é generalizado”, disse o diretor da corretora Mirae, Pablo Syper, ao comentar a expectativa de que o governo consiga implementar medidas de ajuste fiscal que “levarão o país de volta ao ‘investment grade’”.

Na véspera, Jair Bolsonaro tomou posse e ao longo dessa quarta-feira diversos ministros assumiram os respectivos cargos, com destaque para Paulo Guedes, na superpoderosa pasta da Economia.

A XP Investimentos chamou a atenção em relatório para notícias apontando que Guedes já elaborou uma medida provisória com o objetivo de implementar uma ampla revisão das regras da Previdência.

Nesse sentido, agradou também a notícia de que o PSL, partido de Bolsonaro, decidiu apoiar a reeleição de Rodrigo Maia na presidência da Câmara dos Deputados, em troca do comando de comissões estratégicas, como a de Constituição e Justiça (CCJ), e respaldo à agenda de campanha do novo presidente no Congresso. A informação foi dada pelo presidente do PSL, Luciano Bivar (PE).

No trecho intermediário da curva, um profissional comentou que houve fluxo de recursos dando suporte ao recuo das taxas, uma vez que muitos investidores detentores de títulos do Tesouro Nacional que venceram estão realocando suas carteiras.

No início do pregão, as taxas chegaram a operar com pequenos avanços, acompanhando a trajetória do dólar e o movimento de maior aversão ao risco externo, após dados mais fracos da economia chinesa.

A atividade industrial da China contraiu pela primeira vez em 19 meses em dezembro uma vez que as encomendas de exportação e domésticas continuaram a enfraquecer, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Caixin/Markit.

Também na Europa a indústria expandiu apenas ligeiramente em dezembro, reforçando a percepção de desaceleração econômica global.

O dólar acabou se firmando com forte queda e voltou a ser negociado na casa de 3,80 reais, ajudando também a aliviar a trajetória dos DIs.

A curva a termo de juros doméstica precificou 96 por cento de chances de manutenção da Selic no primeiro encontro de política monetária do BC deste ano, nos dias 5 e 6 de fevereiro, com o restante esperando elevação de 0,25 ponto percentual. No pregão anterior, a precificação era de 85 por cento de chance de manutenção. 

Veja as taxas dos principais contratos de DIs no fechamento:

mês ticker último fechamento variação

(%) anterior (%) (p.p.)

MAR9 6,415 6,415 0

JAN0 6,45 6,55 -0,1

JAN1 7,22 7,36 -0,14

JAN23 8,39 8,53 -0,14

JAN25 8,96 9,1 -0,14

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below