January 8, 2019 / 6:58 PM / a year ago

DIs fecham em queda com cenário local e externo, em novo dia de encontro EUA-China

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos contratos futuros de juros terminaram a terça-feira majoritariamente em queda, com os investidores monitorando o noticiário político local e também o externo, em meio às negociações comerciais entre representantes dos Estados Unidos e China.

Os negociadores dos EUA e da China decidiram estender as conversas por mais um dia — o terceiro—, gerando expectativa de que os dois países possam chegar a uma acordo para por fim a guerra comercial. No cenário interno, foi realizada nesta terça-feira a segunda reunião ministerial do governo Jair Bolsonaro, mas apesar de todos as atenções voltadas para possível anúncio de medidas, nenhum comunicado oficial foi feito pelo governo ao término da reunião.

“Embora o governo ainda não tenha trazido nada de concreto, o mercado, no geral, ainda está otimista”, resumiu o chefe da mesa de derivativos de uma corretora local.

Ele destacou, por exemplo, a indicação dada nesta terça-feira pelo novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, de que a privatização da Eletrobras segue em discussão. Levy disse ainda que o ritmo de vendas de ativos detidos pelo BNDESPar vai depender dos preços e de eventuais impactos no mercado.

O mercado espera medidas que possam reduzir o tamanho do Estado e o déficit fiscal, por isso as atenções estão voltadas para a reforma da Previdência.

“A notícia de que a reforma da Previdência a ser proposta seria mais dura que a de (Michel) Temer, ao contrário das últimas declarações (de Bolsonaro), deve ser vista como positiva se confirmada”, disse mais cedo o operador da Renascença Luis Felipe Laudísio ao citar reportagem da Folha de S.Paulo desta terça-feira.

Segundo o jornal, a equipe econômica estuda proposta de reforma da Previdência que prevê uma regra de transição de 10 a 12 anos, período bem mais curto do que os 21 anos previstos na versão do ex-presidente Michel Temer.

Após a reunião ministerial, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, disse apenas que as idades mínimas para aposentadoria precisam ser viáveis para que a reforma da Previdência possa ser aprovada no Congresso.

“Se a equipe econômica se alinhar, acho que já é positivo (o encontro)”, acrescentou Laudísio ao lembrar das informações desencontradas na semana passada que trouxeram um desconforto ao mercado recentemente.

Na sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro chegou a anunciar aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), mas o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, acabou afirmando mais tarde que o presidente havia se equivocado.

Do lado da atividade, os dados da produção industrial brasileira reforçavam a percepção de que os juros devem ficar inalterados por um longo período, já que, apesar do avanço em novembro, o resultado foi o pior para o mês em três anos.

A curva a termo precificou 89 por cento de chances de manutenção da Selic no primeiro encontro de política monetária do Banco Central deste ano, nos dias 5 e 6 de fevereiro, e o restante esperando elevação de 0,25 ponto percentual. No pregão anterior, as apostas indicavam 90 por cento de chance de manutenção.

Veja as taxas dos principais contratos de DIs no fechamento:

mês ticker último (%) fechamento variação

anterior (%) (p.p.)

MAR9 6,411 6,415 -0,004

JAN0 6,58 6,585 -0,005

JAN1 7,37 7,4 -0,03

JAN23 8,43 8,47 -0,04

JAN25 8,94 9 -0,06

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below