22 de Junho de 2008 / às 13:57 / em 9 anos

Raikkonen conquista a 200 pole da Ferrari em GP da França

Por Alan Baldwin

<p>O atual campe&atilde;o do mundo Kimi Raikkonen conquistou, neste s&aacute;bado, a 200 pole position da Ferrari na F&oacute;rmula 1, garantindo uma primeira fila dominada pelo time italiano durante o treino classificat&oacute;rio para o GP da Fran&ccedil;a. Photo by Benoit Tessier</p>

MAGNY-COURS (Reuters) - O atual campeão do mundo Kimi Raikkonen conquistou, neste sábado, a 200 pole position da Ferrari na Fórmula 1, garantindo uma primeira fila dominada pelo time italiano durante o treino classificatório para o GP da França.

O brasileiro Felipe Massa, que ficou com a pole em Magny-Cour no ano passado, foi o segundo mais rápido, o que deu à Ferrari a terceira dobradinha consecutiva da equipe na temporada.

A pole, a 16 na carreira de Raikkonen, coloca o finlandês em uma ótima posição para repetir a vitória no circuito francês de 2007.

O polonês Robert Kubica, líder da temporada pela BMW-Sauber depois de sua vitória na prova do Canadá no início do mês, se classificou em sétimo, mas irá largar da sexta colocação devido à punição imposta a Lewis Hamilton, da McLaren, de perder dez posições no grid de largada.

Hamilton, que foi punido após bater em Raikkonen na saída do box na corrida do Canadá, se classificou em terceiro, mas vai sair em 13.

Sua perda de posições deixou o bicampeão mundial Fernando Alonso, da Renault, ao lado do italiano Jarno Trulli, da Toyota, na segunda fila.

Heikki Kovalainen, da McLaren, subiu para a quinta colocação no grid.

Após sete corridas na temporada, Kubica lidera o campeonato com uma vantagem de quatro pontos para Hamilton e Massa e sete para Raikkonen.

“Esta é a melhor chance possível de vencer a corrida largando em primeiro e o carro esteve bom durante todo o final de semana. Então, espero conseguir bons pontos aqui”, declarou Raikkonen, que não conseguiu marcar pontos nas duas provas anteriores.

“Será uma corrida longa. Tenho certeza que teremos uma boa corrida, mas, como vimos antes, qualquer coisa pode acontecer.”

DECEPÇÃO DE HAMILTON

Raikkonen não terminou a prova do Canadá, depois de seu carro ter sido atingido na saída dos boxes, e também não marcou em Mônaco por ter acertado em cheio a traseira do carro de Adrian Sutil, da Force Índia, quando estava em quinto lugar. Mas ele sempre completou o a corrida na França.

“Isso é muito bom para todo o time, mas eu sou apenas uma pequena parte disso tudo”, disse ele a respeito da importante marca que conseguiu ao fazer a 200 pole da equipe, 57 anos depois que o argentino Jose Froilan Gonzalez fez a primeira, no circuito de Silverstone, em 1951.

“Estou feliz por ter conquistado a 200, mas nada muda realmente.”

Raikkonen terminou em segundo na França em 2005, quando ainda corria pela McLaren, largando da 13 posição no grid e Hamilton usou essa estatística como forma de conforto.

O britânico, que liderava o campeonato antes do erro grosseiro em Montreal, culpou a si mesmo, mas pelos erros na saída da curva sete, ambos em sua volta de classificação, que ele disse lhe custaram “um bom pedaço de tempo.”

“É um treino de classificação bem decepcionante, para mim. Tenho que me desculpar com a equipe, eu não fiz um bom trabalho”, reconheceu o piloto de 23 anos.

“Estava forçando e tentando tirar o melhor de nosso carro e eu fiz isso na maior parte do circuito, exceto naquela. Não conseguimos, mas vamos pressionar muito amanhã.”

O britânico não tem ilusão sobre a tarefa que tem pela frente, entretanto.

“Será difícil. Estamos aqui para correr e competir por vitórias. Quando você sabe que não tem a chance de fazer isso, então acaba ficando decepcionado”, declarou Hamilton.

“Se conseguirmos conquistar alguns pontos neste final de semana, será um grande bônus para nós.”

O australiano Mark Webber, da Red Bull, larga na terceira fila ao lado de seu companheiro de equipe, o escocês David Coulthard.

O alemão Nico Rosberg, também envolvido no acidente com Hamilton em Montreal e punido com a perda de dez lugares no grid, vai largar em último lugar com sua Williams, enquanto o único piloto da França na temporada, Sebastien Bourdais, da Toro Rosso, sai em 14.

O brasileiro Nelsinho Piquet, ainda sem um ponto em sua primeira temporada na F1, pela primeira vez largará entre os dez primeiros no grid, subindo para o décimo lugar após a punição de Hamilton, que lhe custou dez posições.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below