9 de Agosto de 2008 / às 16:23 / em 9 anos

Judô garante primeiras medalhas à América Latina em Pequim

PEQUIM (Reuters) - A América Latina conquistou suas duas primeiras medalhas nos Jogos Olímpicos de Pequim com as conquistas no judô das meninas de Cuba e Argentina.

Em uma final rápida, a cubana Yanet Bermoy foi derrotada por ippon pela romena Alina Alexandra Dumitru e ficou com a medalha de prata na categoria até 48 kg.

No entanto, a atleta da ilha caribenha se mostrou um pouco triste por ter perdido a oportunidade de levar o ouro. “Não esperava perder assim... Me sinto comum, ainda que ser vice-campeã tenha seu mérito”, disse a cubana de 21 anos, ao deixar o tatame, aos repórteres.

Bermoy, campeã mundial no Cairo em 2005, havia obtido quatro vitórias em Pequim, até chegar à final.

“Eu queria que a primeira medalha para Cuba fosse a de ouro. Havia muita gente que confiava em mim”, disse a cubana chorando em profusão, ao conceder entrevista à televisão de seu país. “Não me conformo com a prata... A verdade é que ela (Dumitru) me surpreendeu”, comentou a atleta.

FELICIDADE ARGENTINA

Uma outra atleta, no entanto, se encontrava feliz a ponto de ir as lágrimas. Foi a argentina Paula Pareto, que com seu um metro e meio de altura bateu a norte-coreana Pak Ok Song por wazari para levar ao seu país a medalha de bronze na mesma categoria de Bermoy.

“Vim esperando um sétimo ou quinto lugar, que era o que eu acreditava que poderia alcançar se tivesse uma boa atuação”, disse a judoca.

“É uma alegria imensa, não posso acreditar, por isso as lágrimas..., é um sonho”, acrescentou a atleta de 22 anos ao falar com os jornalistas após a consagração.

Mas, por um momento, a argentina se viu ameaçada de perder o que estava conquistando em sua categoria, quando uma confusão na marcação de um árbitro deu um ponto à sua rival asiática, e não a ela. Logo as coisas se resolveram e Pareto venceu.

“Foi um erro do juiz, porque parece que ele estava em um ângulo ruim”, disse a argentina de 22 anos. “Se não ganhasse por uma marcação errada, iria ficar muito triste”, afirmou.

A surpresa na categoria foi a derrota da japonesa Ryoko Tani, campeã da categoria em Atenas 2004 e favorita em Pequim para levar o ouro, mas que acabou tendo que se contentar apenas em disputar o bronze.

Ryoko foi vencida por Pareto na repescagem que valeu o bronze à argentina.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below