24 de Maio de 2014 / às 16:38 / em 3 anos

Nadal ainda é franco favorito em Roland Garros

PARIS (Reuters) - Se o andamento da atual temporada servir de indicação sobre o tenista que será coroado ‘Rei de Roland Garros’, as esperanças de Rafael Nadal de conquistar o nono título do Aberto da França e ampliar seu recorde podem estar ameaçadas.

Pela primeira vez em uma década, o número um do mundo perdeu três partidas no saibro a caminho do maior torneio nesse piso, e o espanhol pode ter que derrotar os três vencedores – Nicolas Almagro, David Ferrer e Novak Djokovic – se quiser defender seu título no dia 8 de junho.

Nadal admitiu ter sentido nervosismo depois de sua eliminação nas quartas de final do Masters de Monte Carlo e do Aberto de Barcelona, para Ferrer e Almagro respectivamente, e estes resultados provaram que Nadal não é mais a potência imbatível que um dia foi no saibro.

Embora essas derrotas tenham dado esperanças a seus adversários, eles estão cientes de que Roland Garros é outra história para Nadal.

O canhoto musculoso tem um histórico arrepiante de 59 vitórias e uma derrota no torneio, tendo perdido sua última partida no saibro parisiense em 2009.

“Estou muito atrás de Rafa e Novak. Eles realmente estão acima dos outros jogadores”, disse o suíço Stanislas Wawrinka, terceiro cabeça de chave e campeão do Aberto da Austrália e de Monte Carlo, em coletiva de imprensa.

Djokovic, que derrotou Nadal na final do Masters de Roma em três sets na semana passada, acredita que um Grand Slam é uma ocasião especial.

“Obviamente é diferente do torneio de Roma. É um Grand Slam, um evento de duas semanas, melhor de cinco sets. Quase todos os tenistas que participam têm uma motivação a mais para se sair bem em comparação com outros eventos”, disse o sérvio e segundo cabeça de chave, que nunca conquistou o título de Roland Garros.

Além de Djokovic, que pode enfrentar na final, Nadal tem uma possível semi-final contra Wawrinka, o tenista que o bateu na final australiana.

Mas todos estão avisados que Nadal está se sentindo melhor, apesar do início irregular na temporada de saibro.

“A dinâmica é positiva, é verdade, então é sempre importante para a confiança. Acho que em Roma consegui jogar sem a ansiedade que senti nos dois primeiros torneios e em alguns momentos em Madri também”, explicou Nadal.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below