20 de Junho de 2014 / às 15:33 / em 3 anos

FIFPro critica procedimento após pancada na cabeça de uruguaio Pereira

BRASÍLIA (Reuters) - Jogadores que sofrem pancadas suspeitas durante o jogo deveriam ser temporariamente substituídos enquanto tem a sua condição avaliada, disse a federação internacional de jogadores de futebol FIFPro nesta sexta-feira.

Álvaro Pereira, da seleção do Uruguai, recebe tratamento após choque com Raheem Sterling, da Inglaterra, em partida pela Copa do Mundo em São Paulo. REUTERS/Damir Sagolj

Depois do incidente de quinta na Copa do Mundo, em que o defensor do Uruguai Álvaro Pereira continuou em campo apesar de ter sido nocauteado durante o jogo contra a Inglaterra, a FIFPro disse ser necessário o exame de médicos independentes para decidir se um jogador deve permanecer em jogo.

Pereira recebeu uma joelhada na cabeça do atacante inglês Raheem Sterling aos 15 minutos do segundo tempo da partida pelo Grupo D, em São Paulo, e ficou estendido inconsciente sobre o gramado e a equipe médica chegou a fazer uma massagem cardíaca na tentativa de reanimá-lo.

Ao se levantar cambaleante na lateral do campo, Pereira empurrou com raiva o médico da delegação uruguaia que havia pedido sua substituição e pressionou por seu retorno ao campo, no que ele admitiu ter sido “um momento de loucura”. O Uruguai venceu a partida por 2 x 1.

A FIFPro pediu à Fifa para conduzir “uma extensa investigação sobre o seu próprio protocolo sobre concussões em competições, que falhou em proteger o jogador uruguaio Álvaro Pereira”, e disse estar em busca da abertura urgente de um diálogo com a entidade que governa o futebol mundial.

“A FIFPro afirma que qualquer avaliação de pancadas à beira do campo não deve ser conduzida somente por um médico da seleção nacional”, disse a FIFPro em comunicado, acrescentando que um médico independente deveria tomar a decisão.

“A FIFPro também pede por uma revisão das leis do jogo para que o jogador com uma concussão suspeita possa ser temporariamente substituído enquanto é diagnosticado.”

‘O futebol é assolado por incidentes nos quais os jogadores sofrem pancadas potencialmente lesionantes na cabeça e continuam em campo”, acrescentou a FIFPro.

“No caso de Pereira, ele demandou continuar jogando, passando por cima do aconselhamento do médico do time uruguaio para que ele fosse imediatamente substituído.”

A FIFPro disse que, em alguns casos, jogadores precisavam ser protegidos de si mesmos, avisando que iria monitorar o estado de Pereira.

“A FIFPro entende que em certas ocasiões, diante das pressões em um evento de importância internacional como esse, muitos jogadores podem reagir dessa maneira.”

“Há ocasiões, no entanto, em que os jogadores também precisam de uma maior proteção contra o prospecto de tomar qualquer decisão precipitada.”

“(Pereira) deve ser submetido a avaliações adicionais e acompanhamentos que ajudem a determinar se e quando ele pode retornar aos treinos.”

Reportagem de Brian Homewood

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below