20 de Junho de 2014 / às 22:00 / 3 anos atrás

Após invasões, esquema de segurança será reforçado no Maracanã

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Depois das invasões ao Maracanã em dois jogos realizados no estádio na Copa do Mundo, o esquema de segurança no local será reforçado para o próximo jogo na arena, no domingo, entre Rússia e Bélgica.

Chilenos invadem centro de midia do Maracanã no dia 18 de junho. REUTERS/Ricardo Moraes

Haverá mais 600 homens da Polícia Militar na parte externa do estádio, e grades e barreiras serão montadas nos pontos mais vulneráveis do Maracanã.

“Vimos necessidade de atacar alguns pontos e fazer um ajuste fino com vista ao jogo de domingo”, disse o secretário extraordinário de Grandes Eventos do Estado do Rio, Roberto Alzir, sem mencionar quais são pontos mais sensíveis.

Uma das medidas é aumentar o controle sobre a circulação de pessoas no entorno do estádio.

Na quarta-feira, ao menos 200 torcedores chilenos conseguiram furar a segurança antes da partida entre Chile x Espanha e invadir o centro de mídia do estádio carioca, destruindo algumas instalações do local e aumentando a preocupação com a segurança da arena.

No domingo, torcedores argentinos conseguiram pular o muro do estádio antes do jogo Argentina x Bósnia.

Nesses dois jogos, a interdição parcial do trânsito do perímetro do Maracanã começava seis horas antes da partida e, agora, foi antecipada para sete hora horas.

A interdição total passa a ser 6 horas antes do início da partida e não mais as quatro horas de antes.

Ainda está previsto o aumento do efetivo regular da polícia no entorno do estádio nos próximos jogos. O efetivo empregado até agora era de 3.000 homens.   

“Haverá mais gente atuando em pontos mais sensíveis do Maracanã usando grades e barreiras”, disse o comandante da Polícia Militar, Luis Castro.

A PM orientou ainda que os policiais aumentem a fiscalização de ingressos. A verificação e a identificação da veracidade do bilhete continuará sendo feito pela segurança privada que utiliza leitores de chips.

Já grades móveis serão uma barreira anterior às grades regulares do estádio do Maracanã.

“A PM continua como força de contingência. Tentamos criar mais uma linha de controle nos pontos vulneráveis”, disse o comandante da PM.

Nos locais onde houve as invasões nas partidas, estuda-se criar novas barreiras de segurança. “O que sugerimos é que o COL adiante sua barreira nesses locais, e que nós tenhamos uma barreira atrás dessa”, afirmou Castro.

As invasões ocorridas até agora são reflexo, segundo o secretário Alzir, da mudança da estrutura do Maracanã para a Copa do Mundo e a entrega desses equipamentos em cima da hora da competição.

“O Maracanã mudou e criou-se pontos de vulnerabilidade; se se mantivesse a estrutura da Copa das Confederações, problemas não aconteceriam e como isso foi ficando pronto perto da Copa é um desafio para todos nós”, avaliou, ao citar estruturas temporárias como zona de hospitalidade.

Por Rodrigo Viga Gaier, com reportagem adicional de William Schomberg

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below