8 de Julho de 2014 / às 15:59 / em 3 anos

Multidão se despede de Di Stéfano no estádio do Real Madrid

MADRI (Reuters) - O Real Madrid se despediu com louvores de sua figura mais emblemática, Alfredo Di Stéfano, nesta terça-feira com uma capela ardente no estádio Santiago Bernabéu, palco de honra pelo qual passaram milhares de torcedores para dar seu último adeus ao jogador que forjou a história do clube.

Parentes do ex-jogador do Real Madrid Alfredo Di Stéfano vão a seu velório no estádio do clube em Madri. 8/7/2014 REUTERS/Andrea Comas

Não faltaram homenagens em vida a Di Stéfano, apelidado de “Flecha Loira”, mas as filas que se formaram fora do Bernabéu e os numerosos amigos e companheiros de equipe que compareceram à capela ardente deixaram claro que não foi suficiente.

“Viva Alfredo! O melhor de todos os tempos”, gritaram, em meio aos aplausos, os admiradores que faziam fila para se despedir de seu ídolo quando chegou o caixão do pentacampeão europeu.

“Graças a ele, o Real começou a ganhar as Copas da Europa”, recordou um torcedor emocionado.

Seu féretro estava rodeado de imagens do ex-jogador e de uma enorme mensagem de agradecimento junto ao escudo do Real Madrid no centro: “Obrigado, Alfredo Di Stéfano, o melhor de todos os tempos”.

O lendário ex-futebolista e técnico hispano-argentino faleceu na segunda-feia aos 88 anos em um hospital de Madrid, onde se encontrava internado há dois dias em virtude de uma parada cardiorrespiratória.

“Ajudou a transformar o Real Madrid e o converteu na maior instituição esportiva do mundo. Alfredo Di Stéfano é o Real Madrid”, disse o presidente do clube, Florentino Pérez, em homenagem ao oito vezes campeão espanhol no Real.

“É um dia de tristeza absoluta para o madridismo, e me atrevo a dizer que para todo o mundo do futebol”, acrescentou.

Os capitães do Real Madrid, Iker Casillas e Sergio Ramos, estiveram presentes à cerimônia e expressaram seus pêsames à família do presidente de honra do clube.

Também compareceram vários ex-jogadores e ex-treinadores do time, como Iván Helguera, Fernando Hierro, Miguel Pardeza e José Antonio Camacho.

A prefeita de Madrid, Ana Botella, acompanhou o ministro da Educação, Cultura e Esporte, José Ignacio Wert, como representante das instituições políticas.

Di Stéfano é posto ao lado de Diego Armando Maradona, Johan Cruyff e Pelé como um dos maiores futebolistas da história e um dos mais completos, já que foi brilhante na defesa, hábil no meio campo e prolífico no ataque.

Por Francisco Pazos

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below