8 de Julho de 2014 / às 16:39 / em 3 anos

Argentina e Holanda buscam vitória para superar frustrações

SÃO PAULO (Reuters) - A seleção argentina tentará vencer sua sexta partida seguida na quarta-feira para ser finalista da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1990, diante de uma Holanda que precisa continuar melhorando para ficar a um passo de seu primeiro título mundial.

Estarísticas sobre Alemanha e Holanda, antes de semifinal da Copa. 8/7/2014 REUTERS/R. Carrera

A Argentina de Lionel Messi e a Holanda de Arjen Robben medirão forças na Arena Corinthians, em São Paulo, cenário no qual os sul-americanos conseguiram uma vitória suada na prorrogação com a Suíça nas oitavas de final e os europeus bateram o Chile na fase de grupos da competição.

A Argentina não disputa uma final desde que perdeu de 1 x 0 da Alemanha na decisão do Mundial de 1990, enquanto a equipe laranja mira a última partida pela segunda vez consecutiva para por fim à sua seca de títulos de uma vez por todas.

A partida toma os contornos de um choque entre duas equipes que têm muito para oferecer, mas o mais provável é que se defina por algum lance genial de suas figuras extraordinárias ou por quem vencer a batalha tática entre os técnicos Alejandro Sabella e Louis van Gaal, respectivamente da Argentina e da Holanda.

Apesar de nenhum dos técnicos ter dado muitas pistas sobre a escalação para o embate das semi-finais, é provável que ambos decidam colocar muita gente no centro do campo. Enzo Pérez poderia jogar sua primeira partida no torneio como titular no lugar do lesionado Ángel Di María e acompanhar Javier Mascherano e Lucas Biglia nesse setor.

“Estamos onde queríamos estar quando chegamos aqui. Agora temos uma oportunidade única, que vamos aproveitar. Temos o sonho de seguir avançando, queremos estar na final. Para isso, é preciso dar tudo na quarta-feira”, disse Mascherano no domingo em uma coletiva de imprensa.

Por sua parte, Van Gaal tentará que sua equipe dê mais um passo rumo à perfeição futebolística após uma boa atuação nas quartas de final com a Costa Rica, na qual o goleiro Keylor Navas e as traves impediram os holandeses de triunfar antes dos pênaltis.

Van Gaal fez mudanças em todos os jogos, mas a constante é que Robben sempre esteve presente para aterrorizar as defesas rivais.

A Holanda também necessitará que Robin van Persie recupere sua potência goleadora. O atacante do Manchester United fez três gols nas primeiras duas partidas da seleção, mas não voltou a conferir.

“Não devemos cometer erros, a Argentina é uma equipe muito forte e com ótimo talentos individuais, como (Lionel) Messi”, disse Van Gaal após o triunfo sobre a Costa Rica.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below