14 de Dezembro de 2014 / às 14:04 / em 3 anos

Kenenisa Bekele quer o ouro da maratona na Olimpíada do Rio

DUBAI (Reuters) - Kenenisa Bekele, recordista mundial dos 5.000 e dos 10.000 metros, está mirando na medalha de ouro da maratona na Olimpíada de 2016, embora o etíope tenha falado neste domingo que poderia voltar a competir em distâncias mais curtas nos Jogos do Rio de Janeiro.

Ele pode não ser um nome familiar como seu compatriota Haile Gebrselassie ou o britânico Mo Farah, mas o corredor de voz macia é um dos grandes nomes do atletismo, com três ouros olímpicos e mais de uma dezena de títulos mundiais em seu currículo.

Apesar de todas as façanhas, a determinação do corredor de 32 anos continua intacta e ele quer repetir seus feitos na maratona.

“Não há mais nada para mim nos 5.000 e 10.000 metros, então, a maratona é muito importante para a minha carreira –- é um novo desafio”, disse Bekele à Reuters, em Dubai.

“A maratona é uma corrida diferente, você tem de correr em um ritmo constante desde o início.”

Bekele quebrou o recorde da Maratona de Paris em sua estreia na distância, com o tempo de 2h05min03s, em abril, enquanto que um tempo 48 segundos mais lento o deixou em quarto na Maratona de Chicago, em outubro, atrás do trio queniano formado por Eliud Kipchoge, Sammy Kitwara e Dickson Chumba.

Ele disse que pretende correr a maratona na Olimpíada do Rio em 2016, mas vai ver como irá se sair na distância até lá antes de descartar completamente o retorno aos 10.000 metros, título que ele conquistou em 2004 e 2008.

Em janeiro, a Maratona de Dubai será a sua terceira.

“Quero correr para o recorde, mas não acho que conseguirei isso na minha terceira maratona. É muito difícil”, disse Bekele.

“Dubai tem um percurso reto e existe a possibilidade de fazer um tempo rápido, mas a temperatura é um pouco quente.”

Ao contrário de corridas em estádios, os percursos da maratona podem variar muito e foi apenas em 2003 que a Federação Internacional de Atletismo ratificou um recorde mundial.

Desde então, a marca foi baixada quase dois minutos, dando início aos questionamentos se os homens seriam capazes de correr abaixo das duas horas. Bekele duvida que possam --pelo menos os atletas atuais.

“Não acho que seres humanos são capazes disso, mas talvez uma nova geração no futuro, talvez em dez anos”, acrescentou Bekele.

O queniano Dennis Kimetto é o atual recordista com a marca de 2h02min57s, tempo que ele fez na Maratona de Berlim, em setembro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below