July 22, 2017 / 9:09 PM / a year ago

Tom Daley deixa fiasco do Rio para trás e volta a ser campeão mundial nos saltos

BUDAPESTE (Reuters) - O saltador britânico Tom Daley, campeão mundial em 2009, impediu a China de se tornar o primeiro país a conquistar quatro títulos mundiais consecutivos na plataforma de 10 metros masculina e venceu uma final emocionante neste sábado nos saltos ornamentais do Mundial de Esportes Aquáticos, na Hungria.

O atual campeão olímpico Chen Aisen tinha tudo para manter a supremacia chinesa, marcada pelos três títulos mundiais de Qiu Bo, um recorde que somente o americano Greg Louganis havia alcançado há 30 anos.

No entanto, Tom Daley, de 23 anos, fez a melhor pontuação geral da carreira, 590,95, incluindo cinco notas 10 na reta final, para assegurar seu primeiro título individual global em oito anos - em 2009 ele foi campeão com apenas 15 anos em Roma.

Daley, que sequer se classificou para a final olímpica em 2016 após uma fase preliminar desastrosa, disse aos jornalistas que inicia um novo ciclo na carreira: “Eu finalmente posso deixar o Rio pra trás e agora me concentrar na minha jornada até Tóquio.”

“Eu vi Chen saltar e pensei “ok, se é assim que você quer jogar, eu estou aqui para isso, também”, disse Daley.

Chen admitiu que achava que ganharia o ouro com sua pontuação de 106,20 na rodada final, antes que Daley igualasse a marca.

Chen tentava se tornar o primeiro campeão olímpico a conquistar o título mundial desde o compatriota Hu Jia em 2005. “Isso significa que vou ter que voltar ao trabalho e fazer melhor na próxima” disse o atleta chinês.

Daley já havia competido com Grace Reid e conseguido uma surpreendente medalha de prata na final de trampolim de 3 metros misto. Os chineses Wang Han e Li Zheng ganharam ouro.

As três medalhas da China no último dia de saltos - Yang Jian também ganhou bronze na plataforma de 10 metros - deixaram a potência dos saltos ornamentais com folga na liderança da tabela de medalhas.

Conquistando 37 de 40 medalhas de ouro nos eventos da Série Mundial deste ano, a China mais uma vez dominou as conquistas na Hungria, com oito medalhas de ouro e 15 no total. A Rússia foi a segunda colocada com 10 medalhas.

Por Rod Gilmour

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below