July 29, 2017 / 7:36 PM / a year ago

Hamilton vê "passeio" para a Ferrari no GP da Hungria

BUDAPEST (Reuters) - As esperanças de Lewis Hamilton entrar na pausa de agosto da Fórmula 1 como líder do Mundial de Pilotos foram prejudicadas pelo desempenho da Ferrari no treino classificatório— a equipe conseguiu colocar seus dois carros na primeira fila do grid para o Grande Prêmio da Hungria, enquanto o piloto da Mercedes obteve a quarta posição. 

“Acho que será um passeio para eles no domingo”, disse o britânico, que está um ponto atrás do pole position da Ferrari e líder do campeonato, Sebastian Vettel, depois de dez das 20 corridas. 

“Você não consegue ultrapassar aqui, então é mais provável que andemos um atrás do outro, a não ser que consigamos fazer alguma coisa com a estratégia”. 

A história sugere que ele pode ter razão para se sentir desanimado, mas, se alguém consegue encontrar uma maneira de vencer contra as probabilidades do circuito de Hungaroring, este é Hamilton. 

Ele é o único piloto que venceu no circuito a partir da pole position desde Michael Schumacher com a Ferrari, em 2004, e o britânico tem o melhor histórico em Hungaroring entre os pilotos em atividade, com cinco vitórias. 

O passado não é garantia de sucesso no futuro, no entanto, e a Mercedes teve que reconhecer que a Ferrari voltou ao seu melhor e teve seu treino classificatório mais dominante na Hungria desde Schumacher. 

Com Kimi Raikkonen em segundo lugar, uma largada limpa pode fazer com que Vettel abra vantagem, escoltado pelo finlandês. O outro finlandês do grid, Valtteri Bottas, começa em terceiro lugar com a Mercedes.

Memórias de Mônaco, em maio, quando a Ferrari fez a primeira fila e Hamilton foi apenas o sétimo do grid, continuam vivas, mas o chefe de equipe da Mercedes, Toto Wolff, afirmou que a situação não é tão dramática. 

“Em Monte Carlo, tivemos problemas muito mais graves”, afirmou ele a jornalistas.

“Ficamos muito mais próximos da Ferrari neste tipo de circuito”. 

Hamilton tinha esperanças de igualar o recorde de 68 poles de Schumacher, neste sábado, e foi o mais rápido de dois dos três treinos livres, apesar de reclamar de vibração nos seus pneus. 

Mas o tricampeão mundial saiu da pista na sua primeira volta rápida na última parte do treino, deixando-o sem margem de segurança e com uma tentativa “tudo ou nada” para superar Vettel, que já havia estabelecido o tempo recorde absoluto da pista. 

“Eu não acho que houve qualquer momento em que tivemos chance de fazer a pole”, disse. “Não conseguimos igualar o tempo da Ferrari”. “Eles obviamente melhoraram neste fim de semana e mereceram a pole”.

Por Alec Baldwin

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below