February 10, 2018 / 1:37 PM / 9 months ago

Tribunal reduz banimento de ex-vice-presidente da Fifa Chung para 15 meses

ZURIQUE (Reuters) - A proibição de cinco anos do vice-presidente da Fifa Chung Mong-joon do futebol, por violações de ética em conexão com a tentativa mal sucedida da Coreia do Sul de sediar a Copa do Mundo de 2022, foi reduzida para 15 meses pelo Tribunal de Arbitragem para o Desporto (CAS).

A corte disse no sábado que encontrou “fatores atenuantes” para reduzir a proibição, o que afirmou ter sido imposta por “lobby agressivo”, e também anular uma multa de 50.000 francos suíços (53.197,15 dólares).

Embora o tribunal tenha dito que Chung era culpado de violações de ética, disse que era “um grau muito menor do que o encontrado pelas instâncias da FIFA”.

Chung, um descendente bilionário do conglomerado industrial da Hyundai da Coreia do Sul, que atuou como vice-presidente da FIFA de 1994 a 2011, negou todas as irregularidades.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below