March 5, 2018 / 3:45 PM / 8 months ago

Procuradores italianos abrem investigação sobre morte de capitão da Fiorentina

Capitão da Fiorentina, Davide Astori, durante coletiva de imprensa 24/12/2016. Action Images via Reuters/Matthew Childs

ROMA (Reuters) - Procuradores italianos irão abrir procedimentos para determinar se a morte repentina do capitão da Fiorentina, Davide Astori, no domingo pode ser considerada um homicídio culposo.

O jogador de 31 anos, que fez 289 aparições na Série A e jogou 14 vezes pela Itália, morreu subitamente no hotel do time em Udine, antes de uma partida contra a Udinese. O jogo foi adiado, assim como todos os outros compromissos da Série A previstos para domingo.

O procurador de Udine, Antonio De Nicolo, disse à emissora Rai, em entrevista de rádio, que uma autópsia será conduzida na terça-feira.

“É nosso dever descobrir se isso foi uma trágica fatalidade ou se alguém poderia ter detectado algo”, disse, acrescentando que não havia nenhuma indicação de homicídio doloso ou suspeita contra qualquer indivíduo.

Procuradores na Itália são obrigados a investigar casos desse tipo.

Na segunda-feira, fãs continuaram a se reunir no estádio Artemio Franchi da Fiorentina para homenagear o jogador, deixando flores, lenços e mensagens como “Ciao, Capitano”.

O time disse no Twitter que o funeral de Astori acontecerá em Florença na quinta-feira e a Uefa disse que haverá um minuto de silêncio antes de todos os jogos da Liga dos Campeões e da Liga Europa desta semana.

Reportagem de Brian Homewood, em Berna

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below