June 19, 2018 / 10:15 PM / 4 months ago

Disciplina foi essencial na vitória do Senegal sobre Polônia, diz Cissé

MOSCOU (Reuters) - A disciplina da seleção do Senegal e fé em si mesma como uma nova geração de talentos africanos foram essenciais na vitória por 2 x 1 sobre a Polônia nesta terça-feira, disse o técnico Aliou Cissé, se recusando a aceitar que o resultado foi somente por conta de erros cometidos pela cabeça-de-chave do Grupo H.

Cissé comemora vitória de Senegal 19/6/2018 REUTERS/Christian Hartmann

Os goleiros de ambas equipes não tiveram muito trabalho por grande parte dos 90 minutos, mas um gol contra e um passe ruim para trás deram toda a vantagem para Senegal, que jogou sua primeira Copa do Mundo em 16 anos, antes de a Polônia conseguir um gol de consolação no final.

    “O Senegal ganhou por conta da disciplina”, disse Cissé, que foi capitão da equipe que derrotou a campeã França em sua primeira partida em uma Copa do Mundo, em 2002. “Você viu uma equipe senegalesa muito sólida, muito compacta. Nós conseguimos colocá-los sob pressão”.

    “Todas as vezes que eles cometeram um erro, nós conseguimos encontrar a ação que precisávamos e revidar. Nós conseguimos muito bem tirá-los da zona de conforto no primeiro tempo”.

    Cissé, no passado um meia defensivo que jogou na Inglaterra e na França, tem enfrentado críticas desde que assumiu o comando da seleção, há três anos, por ser muito cauteloso em sua abordagem e não fazer o suficiente em torno do atacante Sadio Mané, do Liverpool.

Mas logo após uma inesperada vitória que coloca o time africano no caminho para passar em um grupo que também inclui Japão e Colômbia, Cissé enalteceu a pressão sobre um ataque polonês centrado em torno de Robert Lewandowski.

    “Senegal impediu a Polônia de jogar”, disse. “Vocês deveriam dar crédito por isto... Nós sabíamos que Robert Lewandowski era um elemento vital... e nós jogamos muito duro”.

    Fragilidade perante duras equipes europeias tem sido vista como um fator que inibe equipes africanas. Somente duas seleções africanas igualaram o feito do Senegal de chegar às quartas de final, em 2002. Nenhuma foi melhor que isto.

    Mas um elenco montado em torno de Mané e jogadores com habilidades mais modestas, em sua maioria, atuando em clubes franceses e ingleses menos vitoriosos que o Liverpool, mostrou nesta terça-feira que pode anular oponentes mais estruturados, mesmo que a Polônia tenha tido um dia fora do normal.

    O capitão Cheikhou Kouyaté, que começou no banco, disse antes da partida que foram treinados “como cachorros” durante as últimas semanas por Cissé, que disse estar orgulho de seus jogadores.

    “Eles chegaram aqui com muita determinação”, disse Cissé. “Eles trabalharam muito duro. Eu acho realmente que esta é uma geração que merece muito crédito e respeito”.

    O atacante Mbaye Niang, que marcou um gol, disse: “Nós merecemos nossa sorte porque nós nos esforçamos muito”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below