June 27, 2018 / 11:16 PM / 5 months ago

Suíça trilhou linha fina entre arrogância e confiança, diz técnico

NIZHNY NOVGOROD, Rússia (Reuters) - A Suíça trilhou uma linha fina entre arrogância e confiança ao conquistar o ponto necessário para avançar à próxima fase da Copa do Mundo, disse o técnico Vladimir Petkovic após o empate em 2 x 2 com a Costa Rica nesta quarta-feira.

Técnico da Suíça, Vladimir Petkovic, durante partida contra a Costa Rica na Copa do Mundo 27/06/2018 REUTERS/Matthew Childs

O resultou garantiu à Suíça a segunda posição no Grupo E.

“É difícil dizer em qual lado da linha nós estávamos, mas o fato da questão é que nós perdemos muita posse de bola e perdemos muitas situações mano-a-mano e então quando isto acontece, tudo se soma. Por conta disto, foi uma performance muito diferente do que nós vimos contra Brasil e Sérvia”, disse após a partida no estádio de Nizhny Novgorod.

A Suíça, que precisava somente de um empate para avançar à fase de mata-mata pela terceira vez nas últimas quatro edições do torneio, se viu sob pressão no começo da partida da já eliminada Costa Rica, antes de Blerim Dzemaili conseguir marcar um gol antes do intervalo.

A Costa Rica acertou a trave duas vezes antes de igualar o placar e continuou criando chances, conforme a Suíça fracassava em parecer com o time que havia conseguido somar quatro pontos em seus dois primeiros jogos.

Dois gols a mais no final da partida deram um ponto para ambos times.

“Quando nós conseguíamos atacar anteriormente, nós éramos capazes de encontrar passes precisos, movimentação agressiva nas zonas. Mas nós não conseguimos acertar isto hoje à noite”, acrescentou Petkovic.

“Não acho que precisamos de uma análise excessiva do que deu errado, mas isto precisa ser levado muito a sério e nós precisamos reconhecer que esta não é a maneira de seguir em frente.”

“Tenho certeza que o próximo jogo será muito melhor. Eu não sei porque não deu certo para nós”, disse.

Com o segundo lugar no grupo, atrás do Brasil, a Suíça agora enfrenta a Suécia em São Petersburgo na terça-feira, pelas oitavas de final.

“Nós temos grandes ambições, mas nossa próxima grande ambição é aplicada ao nosso próximo adversário e é isto que importa agora”, afirmou.

“Nós não estamos pensando em fazer história ou qualquer coisa assim, somente relaxar por ora e então garantir que iremos derrotar a Suécia.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below