July 2, 2018 / 2:16 PM / in 4 months

EXCLUSIVO-Rússia instrui centros de treinamento a não avisar atletas sobre exames antidoping

Carta do Ministério do Esporte russo a centros de treinamento obtida pela Reuters 21/06/2018 REUTERS/Gabrielle Tetrault-Farber

MOSCOU (Reuters) - O Ministério dos Esportes da Rússia divulgou um memorando interno instruindo funcionários de centros nacionais de treinamento a não alertarem os atletas sobre exames de doping, o que especialistas internacionais antidoping disseram ser um reconhecimento raro por parte do país sobre métodos usados no passado para ocultar o uso substâncias proibidas.

Como parte de uma investigação sobre um suposto apoio estatal ao doping no atletismo russo, uma comissão criada pela Agência Mundial Antidoping (Wada) descobriu em 2015 que atletas eram avisados previamente sobre exames feitos fora de competições, o que ajudou muitos usuários de substâncias proibidas a escapar da detecção.

A Rússia rejeitou o relatório da Wada, que rotulou como infundado, e ainda rejeita as alegações de que acobertou exames positivos de seus atletas, inclusive na Olimpíada de Inverno de 2014 em Sochi, mas admitiu falhas em seus sistema de verificação de doping.

O memorando interno, visto pela Reuters, tem data de 4 de abril, é assinado pela vice-ministra dos Esportes, Natalia Parshikova, e foi encaminhado a funcionários de centros nacionais de treinamento onde a elite esportiva russa treina.

“Os empregados das bases de treinamento não devem notificar as equipes dos atletas ou os próprio atletas sobre a chegada de fiscais de controle de doping nas bases de treinamento”, diz o documento.

Richard McLaren, advogado canadense que trabalhou no relatório de 2015 da Wada e em outros inquéritos sobre o suposto patrocínio estatal ao doping na Rússia, disse que ele e seus colegas não tiveram acesso a tais documentos.

Indagado sobre o memorando, o Ministério dos Esportes disse estar “lembrando periodicamente os funcionários destas instalações esportivas a obedecerem as exigências da legislação internacional antidoping”, mas não informou quando começou a enviar tais cartas. A carta não diz que se trata de um lembrete.

Dick Pound, fundador da Wada que presidiu a comissão que produziu o relatório de 2015, disse à Reuters que o fato de o Ministério ter enviado a carta “deve necessariamente refletir algum conhecimento da parte do governo de que a conduta irregular continuou, ou não teria sido necessário ‘lembrar’ ninguém”.

As alegações de doping foram um grande golpe no status da Rússia nos esportes internacionais, e continuam a moldar suas relações com organizações esportivas globais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below