July 2, 2018 / 11:36 PM / 3 months ago

Japão está atordoado por dolorosa derrota para Bélgica, diz Nishino

ROSTOV-ON-DON, Rússia (Reuters) - O técnico do Japão, Akira Nishino, disse que seus jogadores ficaram sem palavras após a frustrante derrota por 3 x 2 para a Bélgica nesta segunda-feira nas oitavas de final da Copa do Mundo, quando chegaram perto de fazer história, mas perderam uma liderança de dois gols no final do segundo tempo.

Técnico do Japão, Akira Nishino, durante partida contra a Bélgica na Copa do Mundo 02/07/2018 REUTERS/Marko Djurica

“Eu disse aos jogadores para irem tomar um banho porque eles estavam em pé sem conseguir fazer nada”, disse Nishino após o gol de Nacer Chadli no final dos acréscimos dar a vitória à Bélgica depois de um rápido contra-ataque feito na seguida de um escanteio cobrado pelo Japão.

“Eu não queria admitir isto, mas foi uma tragédia, mas eu tenho que aceitar esta derrota como um fato. Me sinto devastado, muito decepcionado”, acrescentou.

“Os jogadores jogaram com suas melhores habilidades, nós fomos capazes de mostrar bom futebol em campo, mas nosso objetivo era avançar à próxima rodada, então não posso chamar isto de sucesso.”

Após sobreviver um domínio belga no primeiro tempo, o Japão mostrou boa forma no segundo e Genki Haraguchi abriu o placar, que Takashi Inui rapidamente dobrou com um chute de fora da área.

Mas quando o Japão parecia pronto para quebrar a barreira das quartas de final após duas eliminações nas oitavas, em 2002 e 2010, Jan Vertonghen e Marouane Fellaini igualaram para a Bélgica, que está 58 posições acima da equipe asiática no ranking da Fifa.

O time de Nishino foi ao ataque e tentou recuperar a liderança em uma tentativa de evitar a prorrogação, mas foi punido pela abordagem aventureira por um contra-ataque mortal da Bélgica.

“Não é só por termos jogado bem, mas nós tínhamos que vencer este jogo, nós queríamos vencer, nosso time é forte o suficiente e nós conseguimos disputar com a Bélgica e eu acredito que poderíamos vencê-la”, disse.

O técnico, que assumiu o comando da seleção japonesa dois meses antes do começo da Copa do Mundo após Vahid Halilhodzic ser demitido, disse que ele, e não seus jogadores, é o culpado pela derrota.

“Quando eles marcaram, eu questionei se estava no controle do jogo, e penso que eu deveria ser o culpado, e não os jogadores. Eu me culpei, eu questionei minhas táticas”, acrescentou.

“Eu queria que meus jogadores tivessem uma mentalidade diferentes dos times japoneses do passado, eu acho que nós tivemos sucesso em ter uma mentalidade diferente, mas há algo faltando em nossas habilidades e forças.”

A Bélgica enfrenta o Brasil nas quartas de final na sexta-feira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below