July 3, 2018 / 12:27 PM / 4 months ago

Após virada sobre Japão, Bélgica encara o Brasil sem pressão do favoritismo

MOSCOU (Reuters) - Foi necessário um gol nos acréscimos para a Bélgica vencer o Japão depois de ficar dois gols atrás no placar, mas agora os belgas podem pensar em sua disputa de quartas de final contra o Brasil livre do peso das expectativas.

Técnico Roberto Martínez e volante belga Alex Witsel 02/07/2018 REUTERS/Murad Sezer

“Quando você joga contra o Brasil, precisa entender que eles são o melhor time na competição”, disse o técnico da Bélgica, Roberto Martínez, depois que um esforço final aos 49 minutos do segundo tempo deu aos belgas uma vitória por 3 x 2 que os classificou para enfrentar o Brasil em Kazan, na sexta-feira.

“Poderemos aproveitar desde o primeiro minuto”, disse o espanhol, descrevendo o confronto como um sonho de infância para todo jogador. “Acho que ninguém espera que cheguemos às semifinais”.

Após um primeiro tempo sem gols na segunda-feira, em que os japoneses não deram espaço à seleção belga que é a terceira do mundo no ranking da Fifa, seus jogadores revelaram “um temor de não serem capazes de aguentar o rótulo de favoritos”, disse Martínez.

Só depois de estarem perdendo de 2 x 0 com apenas meia hora de jogo sobrando e com “nada a perder” foi que os jogadores da Bélgica “saborearam a oportunidade de voltar ao jogo”, acrescentou.

É por isso que diante do Brasil “poderemos aproveitar desde o primeiro segundo”.

Ele se recusou a responder perguntas sobre sua tática, elogiando os japoneses e sua “fome”, mas em casa os belgas estão questionando muito a força de sua linha defensiva de três homens.

Trazido do Everton após as eliminações nas quartas de final da última Copa do Mundo e da Euro 2016 para levar algo da força coletiva do Campeonato Inglês a uma “geração de ouro” belga, Martínez silenciou qualquer crítico com uma dupla substituição.

Yannick Carrasco e Dries Mertens haviam brilhado diante de adversários mais fracos dando apoio a Eden Hazard e ao atacante Romelu Lukaku, mas a marcação japonesa os aturdiu.

Aos 20 minutos do segundo tempo, Martínez chamou Nacer Chadli, ponta do West Bromwich Albion, e Marouane Fellaini, o meio-campista do Manchester United.

Depois de 10 minutos, na sequência de um gol de sorte de Jan Vertonghen, Fellaini empatou de cabeça. Com a iminência da prorrogação, uma saída rápida do goleiro Thibaut Courtois, uma disparada de Kevin De Bruyne pelo meio, seguida de passe para Thomas Meunier na direita e um cruzamento que Lukaku deixou passar com destreza para Chadli levaram os belgas ao céu em meros 10 segundos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below