July 6, 2018 / 2:11 PM / 4 months ago

Suécia é fácil de analisar e difícil de derrotar, diz técnico Andersson

SAMARA, Rússia (Reuters) - O técnico da Suécia, Janne Andersson, disse ter plena confiança na tática direta mas eficiente de seu time enquanto o prepara para o confronto das quartas de final da Copa do Mundo contra a Inglaterra, no sábado.

Técnico da Suécia, Janne Andersson 06/07/2018 REUTERS/Michael Dalder

Os homens de Andersson almejam chegar às semifinais pela primeira vez desde 1994, quando ficaram com o terceiro lugar nos Estados Unidos.

O sucesso da Suécia no torneio deste ano na Rússia, após ter eliminado Holanda e Itália nas eliminatórias, foi conquistado graças à organização defensiva e aos contra-ataques precisos. Os suecos terminaram na liderança de um grupo que continha a atual campeã Alemanha.

Os suecos, que não contam com um destaque individual desde a aposentadoria de Zlatan Ibrahimovic da seleção, trabalharam duro para se tornarem difíceis de desarticular e uma grande ameaça em jogadas ensaiadas.

Andersson disse que não deve causar nenhum surpresa no treinador inglês, Gareth Southgate.

“Houve um técnico que disse certa vez que seu time era bem fácil de analisar, mas difícil de derrotar. Essa é uma boa descrição para nós”, disse Andersson a repórteres nesta sexta-feira.

“Não deveria ser tão difícil ter uma ideia do que fazemos. Somos fortes em nossas crenças e fomos assim desde o começo. Os jogadores são muito leais às nossas ideias”.

O capitão Andreas Granqvist incorporou esse filosofia coletiva mais que todos.

Os zagueiro de 33 anos criou uma dupla formidável no centro da defesa com Victor Lindelof, do Manchester United, além de marcar gols duas vezes em cobranças de pênalti.

“Somos um time e fazemos isso juntos, dentro e fora do campo, e isso está por trás do nosso sucesso até agora”, afirmou Granqvist.

“Podemos não ser o melhor time no papel ou individualmente, mas como time somos muito ambiciosos, e isso simboliza todos nós”.

Se a Suécia derrotar a Inglaterra, uma seleção que só perdeu duas vezes em seus últimos 15 jogos, enfrentará a Rússia ou a Croácia na semifinal.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below