July 29, 2018 / 3:00 PM / in 4 months

Horner, da Red Bull, critica Renault após Verstappen deixar corrida

BUDAPESTE (Reuters) - O chefe da Red Bull, Christian Horner, criticou a Renault no domingo, depois que o piloto holandês Max Verstappen se retirou do GP da Hungria com apenas cinco voltas de corrida.

A reação carregada de palavreado de Verstappen pelo rádio foi largamente citada para o público mundial de televisão, mas Horner expressou seu desânimo de uma maneira mais moderada, mas igualmente vigorosa.

“Às vezes as palavras te traem”, disse o britânico à televisão Sky Sports F1.

“Sorte cruel para Max, é uma questão de motor. Suponho nenhuma surpresa realmente”, acrescentou.

“Eu não vou me empolgar em dizer muito. Nós pagamos milhões de libras por esses motores e por produtos de primeira classe, ou de última geração, e você pode ver que é claramente um pouco abaixo disso.”

Horner disse que deixaria o diretor-gerente da Renault, Cyril Abiteboul, “apresentar as desculpas depois”.

A Red Bull está abandonando a Renault no final da temporada e mudando para a Honda a partir de 2019.

A Renault impulsionou os ex-campeões para os títulos de pilotos e construtores por quatro anos consecutivos entre 2010 e 2013, mas o relacionamento se desgastou na atual era híbrida V6 turbo.

A Red Bull havia imaginado suas chances na Hungria antes do fim de semana, mas a chuva nas eliminatórias prejudicou suas esperanças, com Verstappen, de 20 anos, largando em sétimo e o australiano Daniel Ricciardo em 12º.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below