October 9, 2019 / 3:10 PM / 8 days ago

Chineses cancelam evento da NBA em meio a polêmica sobre liberdade de expressão

XANGAI (Reuters) - Organizadores chineses cancelaram nesta quarta-feira um evento para torcedores na véspera de uma partida de exibição da liga norte-americana de basquete NBA em Xangai, no capítulo mais recente de uma crise a respeito de comentários de um dirigente de um time em apoio aos protestos em Hong Kong.

Funcionários removem cartaz gigante de promoção de partida de exibição da NBA na China de prédio em Xangai 09/10/2019 REUTERS/Aly Song

Patrocinadores e parceiros chineses estão cortando laços com a NBA desde um tuíte do gerente-geral do Houston Rockets, Daryl Morey, na semana passada, em solidariedade aos protestos antigoverno na cidade sob controle chinês.

A Federação Esportiva de Xangai disse que o cancelamento do evento para torcedores antes do jogo de quinta-feira entre o Brooklyn Nets e o Los Angeles Lakers se deveu à “atitude inadequada” de Morey e do comissário da NBA, Adam Silver.

Uma coletiva de imprensa com os dois times marcada para a tarde desta quarta-feira foi adiada por tempo indeterminado, disseram os organizadores. Diante do hotel dos times, funcionários retiravam grandes cartazes anunciando o jogo, segundo uma testemunha da Reuters.

Na terça-feira, Silver disse que a liga apoia o direito de Morey de exercitar a liberdade de expressão, irritando ainda mais as autoridades e alguns torcedores da China e ameaçando os negócios da NBA no país, que são estimados em mais de 4 bilhões de dólares.

Morey apagou o tuíte e pediu desculpas na segunda-feira, mas emissoras, fabricantes de roupas esportivas e patrocinadores chineses disseram que estão revendo suas relações com a NBA, que marca presença na China desde 1992.

Inicialmente, a NBA descreveu a revolta com a publicação de Morey como “lamentável”, o que rendeu críticas de políticos dos EUA que acusaram a liga de colocar seus negócios com a China acima da liberdade de expressão.

Silver, que falou no Japão na terça-feira antes de um jogo de pré-temporada entre o Rockets e o Toronto Raptors, disse que não cabe à NBA regulamentar o que jogadores, empregados e donos de times dizem.

Já nesta quarta-feira, um editorial do jornal oficial em inglês China Daily acusou Silver de “endossar descaradamente o tuíte de apoio secessionista de Morey”.

O basquete é o esporte mais popular da China, e cerca de 500 milhões de pessoas consomem conteúdos da NBA. A liga tem acordos com veículos de televisão e de mídias digitais de toda a nação, onde seus times realizam partidas de exibição anualmente desde 2014.

Reportagem adicional de Xihao Jiang, Redação Xangai, Lusha Zhang e Huizhong Wu, em Pequim; e Jack Tarrant, em Tóquio

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below