October 29, 2019 / 3:32 PM / 24 days ago

Nepalês escala 14 maiores picos do mundo em 6 meses e se torna novo recordista

KATHMANDU (Reuters) - Um nepalês de 36 anos se tornou o alpinista a escalar as 14 montanhas mais altas do mundo mais rapidamente, nesta terça-feira, ao realizar em pouco mais de seis meses algo que outros alpinistas levaram vários anos para fazer.

Nirmal Purja, nepalês que escalou os 14 maiores picos do mundo em 6 meses e se tornou o novo recordista 28/05/2019 REUTERS/Navesh Chitrakar

Nirmal Purja escalou o Monte Shishapangma, de 8.027 metros, no Tibete, seis meses e uma semana após subir o Monte Annapurna I, o primeiro de sua campanha, quando iniciou seu “Projeto Possível”, anunciou sua agência de alpinismo.

Mingma Sherpa, da agência Seven Summit Treks, que cuidou da logística da equipe de Purja, disse que ele chegou ao topo do Sishapangma acompanhado de três alpinistas sherpas.

“Missão cumprida”, escreveu Purja em seu Instagram no pico tibetano, a 14º montanha mais alta do planeta.

Sherpa disse que todos os que chegaram ao cume estão a caminho do campo de base e que devem voltar a Kathmandu nesta semana. “Este é o recorde mundial”, afirmou.

Depois de vencer o Annapurna, o 10º maior pico, em 23 de abril, Purja encarou as outras montanhas de 8 mil metros, escalando os montes Dhaulagiri, Kanchenjunga, Evereste, Lhotse e Makalu no mês seguinte.

Depois ele foi ao Paquistão, onde escalou as montanhas Nanga Parbat, Gasherbrum I, Gasherbrum II, K2 e Broad Peak.

Purja conquistou mais dois picos no Nepal, o Cho Oyu e o Manaslu, antes de ir para o Tibete, disseram autoridades do alpinismo.

Dos 14 picos mas altos do mundo, oito estão no Nepal, cinco no Paquistão e um no Tibete.

Especialistas em alpinismo dizem que pouco mais de três dúzias de alpinistas já escalaram os 14 picos.

O recorde de subida mais rápida pertencia ao sul-coreano Kim Chang-ho, que venceu todas as montanhas de 8 mil metros em sete anos, 10 meses e seis dias, segundo o blogueiro Alan Arnette.

Em maio, Purja, que serviu como gorkha nepalês entre forças especiais britânicas, tirou uma foto mostrando dezenas de alpinistas enfileirados na borda do cume do Monte Evereste, que viralizou por expor o congestionamento na chamada zona da morte da montanha mais alta do mundo.

A foto levou o governo nepalês a elaborar uma nova série de regras de alpinismo com a meta de reduzir a multidão no Evereste. Alpinistas disseram que o governo está minando a segurança e emitindo permissões a qualquer pessoa que pague 11 mil dólares.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below