for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

A um título de igualar Schumacher, Hamilton já é visto como piloto único

LONDRES (Reuters) - Lewis Hamilton está prestes a se unir à lenda da Ferrari Michael Schumacher na lista dos maiores campeões da Fórmula 1 em todos os tempos, mas alguns já consideram o piloto da Mercedes um caso à parte.

Piloto Lewis Hamilton comemora sexto campeonato mundial 03/11/2019 Jerome Miron-USA TODAY Sports

O britânico avançou mais um passo no Grande Prêmio dos Estados Unidos, no domingo, terminando a corrida no Texas em segundo e conquistando o título com duas provas de antecedência -- o que o colocou ao lado do heptacampeão Schumacher como os dois únicos donos de seis coroas.

Hamilton já tem muitos recordes, incluindo 87 pole positions e 33 chegadas consecutivas na zona de pontuação, e suas 83 vitórias o encaminham para bater o recorde de 91 de Schumacher no ano que vem.

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse que vê o piloto de 34 anos superando todos os marcos do alemão.

Mas David Coulthard, que perdeu o título para Schumacher em 2001 e substituiu Ayrton Senna na Williams em 1994 após a colisão fatal do brasileiro, opinou que não é isso que tornará Hamilton único.

“Será que ele consegue conquistar sete (títulos) ou ultrapassar Michael? A resposta é sim, é claro que consegue”, disse o escocês à Reuters. “Mas não acho que ele tem que fazê-lo, ou que precisa fazê-lo”.

“Acho que ele já consolidou seu lugar no auge da história da Fórmula 1, e o que acho que realmente o diferencia da grandeza de Senna ou Schumacher é sua ética esportiva”.

“Acho que Lewis é um esportista consumado”.

Embora tanto Schumacher quanto o falecido tricampeão mundial Senna sejam adorados por muitos e seu brilho nas pistas os tenha colocado muito acima de seus rivais muitas vezes, suas ações flertaram com a polêmica em várias ocasiões.

Hamilton muito menos -– a pior mancha em seu currículo veio em 2009, quando ele se envolveu em um escândalo por mentir a fiscais de prova, o que custou o emprego do então diretor da McLaren, Dave Ryan.

O britânico gerou muitas outras manchetes, inevitáveis para um piloto que rompeu os padrões ao emergir de um meio humilde e sem tradição automobilística e se tornar o primeiro campeão negro do esporte, e continua uma figura polarizadora.

Mas o respeito e a amizade autênticos de adversários de pista, como o tetracampeão Sebastian Vettel, da Ferrari, também diz muito.

Hamilton ainda se tornou vegano, defendeu a proteção ambiental e o bem-estar dos animais diante de seus 13,4 milhões de seguidores no Instagram e desenvolveu interesses de grande repercussão na moda e na música.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up