November 26, 2019 / 3:32 PM / in 11 days

Vinte maiores jogadores de futebol geraram 505 toneladas de CO2, diz estudo

Principais jogadores de futebol de 2019 alinhados na premiação Fifa The Best, em Milão 23/09/2019 REUTERS/Flavio Lo Scalzo

BANGALORE, Índia (Reuters) - As viagens aéreas dos 20 maiores jogadores de futebol do mundo indicados à Bola de Ouro de 2019 geraram 505 toneladas de emissões de dióxido de carbono (CO2) só neste ano, de acordo como um pesquisador especializado em mudanças climáticas.

Andrew Welfle, da Universidade de Manchester britânica, disse que as entidades e times de futebol precisam combater a mudança climática diminuindo as viagens aéreas e encontrando métodos alternativos para seus jogadores que voam com frequência.

Jogadores não-europeus que viajam para longe devido a partidas internacionais foram os que mais acumularam milhas aéreas – os brasileiros Marquinhos (110.787 quilômetros) e Roberto Firmino (97.907 quilômetros) e o sul-coreano Son Heung-min (88.289 quilômetros) foram os três primeiros da lista, mostrou sua pesquisa.

Só Marquinhos, do Paris St Germain, produziu 53,5 toneladas de emissões de CO2. Candidatos à Bola de Ouro, Lionel Messi, do Barcelona, e Virgil Van Dijk, do Liverpool, foram responsáveis por 20,9 toneladas e 16,5 toneladas respectivamente.

Quarenta toneladas de emissões de CO2 são equivalentes à queima de aproximadamente 20 toneladas de carvão, segundo o levantamento.

Por Rohith Nair

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below