December 20, 2019 / 6:29 PM / 8 months ago

ENTREVISTA-Flamengo tem time para derrotar o Liverpool novamente, diz Zico

SÃO PAULO (Reuters) - Capitão do Flamengo na vitória sobre o Liverpool no Mundial de Clubes de 1981, Zico disse à Reuters que o meio-campo do time brasileiro será fundamental para a equipe tentar repetir o feito na final do Mundial de Clubes do Catar, no sábado.

Ex-jogador Zico 24/09/2015 REUTERS/Arnd Wiegmann

Zico comandou o espetáculo quando o Flamengo destruiu o Liverpool com um placar de 3 x 0 na decisão do antigo torneio disputado entre os campões da América do Sul e da Europa, e acredita que seu time do coração pode coroar uma temporada fantástica acrescentando o título mundial ao Campeonato Brasileiro e à Copa Libertadores, que conquistou em novembro.

“Em um jogo único como este eles podem ganhar, especialmente se fizerem uma boa marcação nos três atacantes do Liverpool”, disse Zico, tido por muitos como o melhor jogador do mundo no final dos anos 1970 e início dos anos 1980, à Reuters.

“O Flamengo é excelente coletivamente e tem um grande ataque”, acrescentou. “Bruno Henrique, Gabigol (Gabriel Barbosa) e (Giorgian) De Arrascaeta marcaram cerca de 100 gols na temporada, então os atacantes do Flamengo são tão fortes quanto os do Liverpool. Mas acho que o Flamengo tem meias mais criativos”.

Três destes —Everton Ribeiro, Gerson e De Arrascaeta— foram selecionados para o Time do Ano do Campeonato Brasileiro, e um quarto, Diego, tem sido uma presença muito influente no banco.

O Flamengo só perdeu um jogo desde o início de agosto, e quebrou recordes do Brasileirão com seu total de pontos, gols por jogo e público.

Mas o Liverpool continua sendo o favorito para levar o título no Catar.

O Mundial de Clubes é considerado muito mais importante na América do Sul do que na Europa, e nesse sentido pouca coisa mudou em relação a 38 anos atrás, quando Zico e colegas de seleção como Júnior, Leandro, Mozer e Nunes arrasaram com o Liverpool com três gols em um primeiro tempo brilhante.

Zico lembra que a plateia japonesa sabia pouco de futebol, e tremeu só de lembrar do frio, exacerbado pelas camisas finas adequadas para o clima brasileiro.

Uma vitória do Flamengo no sábado eclipsaria a equipe de 1981, mas mesmo assim Zico, torcedor do time desde a infância, adoraria ver seu clube erguer o troféu pela segunda vez.

“Nada é eterno no futebol. Se vencermos, comemorarei com todos os outros torcedores do Flamengo. Isso não significa que o que fizemos será esquecido”, afirmou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below